Manifestação em Madri

Centenas de pessoas se manifestam em Madri contra confinamentos parciais

Desde 21 de setembro, cerca de 850.000 pessoas ficaram em isolamento em seus bairros e não podem sair exceto por razões de trabalho, escolares ou médicas, embora possam circular livremente dentro de suas vizinhanças

Agência France-Presse
postado em 27/09/2020 11:48 / atualizado em 27/09/2020 11:48

Centenas de pessoas se manifestaram, neste domingo (27), em Madri contra as medidas de confinamento parcial impostas em algumas partes da região, principalmente em bairros de baixa renda e muito povoados, para conter o aumento de casos de covid-19.

Desde 21 de setembro, cerca de 850.000 pessoas ficaram confinadas em seus bairros e não podem sair exceto por razões de trabalho, escolares ou médicas, embora possam circular livremente dentro de suas vizinhanças.

Os parques nas áreas afetadas foram fechados e os restaurantes e outros negócios devem fechar às 22h00 locais (17h00 de Brasília).

A partir de segunda-feira, outras 167.000 pessoas na região, que conta no total com cerca de 6,6 milhões habitantes (Madri capital e Comunidade) ficarão confinadas em seus bairros, superando o milhão de afetados.

"Não é confinamento, é segregação!", gritava a multidão ante o parlamento da Comunidade de Madri, localizado no distrito de Vallecas (sul), um dos bairros mais afetados pelas medidas de confinamento parcial vigentes desde a semana passada.

O vírus causou mais de 31.000 mortes e infectou mais de 700.000 pessoas em todo o país, a taxa de infecção mais alta da União Europeia (UE).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação