Paraguai

Congresso paraguaio decreta emergência nacional devido a incêndios

Desde julho não chove na maior parte do país

Agência France-Presse
postado em 01/10/2020 20:14 / atualizado em 01/10/2020 23:44
 (crédito: NORBERTO DUARTE / AFP)
(crédito: NORBERTO DUARTE / AFP)

O Congresso paraguaio decretou nesta quinta-feira emergência nacional devido a grandes incêndios que atingem vários pontos do país, agravados por ventos de 50 km/hora e temperaturas de mais de 40ºC, o que permitirá ao governo oferecer assistência aos municípios afetados.

"O Congresso decretou emergência nacional em todo o território para combater centenas de focos de incêndio florestal, aos quais se soma o depósito de lixo", disse o parlamentar Salyn Buzarquis, referindo-se ao fogo que consome um depósito de lixo de cerca de 50 hectares em Assunção conhecido como Cateura.

Desde julho, não chove na maior parte do país mediterrâneo, de pouco mais de 400.000 km² de superfície, o que favoreceu os incêndios, que atingem a capital, Luque, Limpio, Areguá, Capiatá, Presidente Hayes, Pozo Colorado, Puerto Pinasco, Paraguarí, Caazapá, Alto Paraná e Canindeyú, entre outros pontos do país.

Um sol vermelho e uma nuvem preta dominavam o céu de Assunção, onde vivem 2 milhões de pessoas, o que gerou a expectativa de chuva, embora a Direção de Meteorologia tenha esclarecido que se trata de fumaça.

"Já é impossível o combate terrestre. Faz falta uma ajuda de cima", declarou o porta-voz dos bombeiros, Jorge Valdez. O Congresso autorizou o governo do presidente Mario Abdo Benítez a pedir ajuda internacional para combater os incêndios por via aérea, bem como a mobilizar as Forças Armadas e proporcionar ajuda, tanto material quanto financeira, aos municípios.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação