paz

Governo e rebeldes sudaneses assinam acordo de paz histórico

Autoridades de Cartum, um conjunto de civis e militares que governam juntos desde que um movimento popular derrubou em 2019 o presidente Omar al Bashir, consideravam a paz com os rebeldes uma prioridade

Agência France-Presse
postado em 03/10/2020 10:52 / atualizado em 03/10/2020 10:52
 (crédito: ASHRAF SHAZLY/AFP)
(crédito: ASHRAF SHAZLY/AFP)

O governo sudanês e líderes rebeldes assinaram neste sábado um acordo de paz histórico, que deve acabar com 17 anos de guerra.

Representantes do governo de transição sudanês e movimentos rebeldes, assim como diplomatas do Chade, Catar, Egito, da União Africana e da ONU, participaram na cerimônia na capital do vizinho Sudão do Sul.

"Assinamos hoje um acordo de paz e estamos felizes, cumprimos a nossa missão", declarou Tutkew Gatluak, do Sudão do Sul, que foi um dos mediadores.

As autoridades de Cartum, um conjunto de civis e militares que governam juntos desde que um movimento popular derrubou em 2019 o presidente Omar al Bashir, consideravam a paz com os rebeldes uma prioridade.

O acordo estipula que os movimentos armados devem ser desmantelados e que seus combatentes terão que aderir ao exército oficial, que se reorganizará para ser representativo de todos os componentes do povo sudanês.

A comunidade internacional aplaudiu o acordo de paz, concluído em agosto, que exigiu mais de um ano de negociações.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação