PANDEMIA

Enfermeiros de Buenos Aires voltam a reivindicar aumento salarial

Os profissionais querem ser incluídos na lei de carreira profissional do governo da cidade de Buenos Aires, da qual foram excluídos há dois anos, tendo sido enquadrados como funcionários administrativos, que recebem salários mais baixos

Agência France-Presse
postado em 21/10/2020 22:48
 (crédito: Rovena Rosa/Agência Brasil)
(crédito: Rovena Rosa/Agência Brasil)

Centenas de enfermeiros e instrumentadores cirúrgicos manifestaram-se nesta quarta-feira em Buenos Aires por aumento de salários, reconhecimento profissional e melhoria nas condições de trabalho, em meio à pandemia de Covid-19.

"O que queremos é que nos reconheçam como enfermeiros profissionais, porque estamos na linha de frente, ficamos doentes, infectamos nossas famílias, não temos salários dignos", declarou a enfermeira Cynthia, 33.

Os profissionais querem ser incluídos na lei de carreira profissional do governo da cidade de Buenos Aires, da qual foram excluídos há dois anos, tendo sido enquadrados como funcionários administrativos, que recebem salários mais baixos.

Em setembro, uma família (dois adultos e duas crianças) precisou de uma renda de 47.216 pesos (567 dólares, no câmbio oficial) para não cair na pobreza na Argentina, segundo o Instituto Nacional de Estatística e Censo. Um enfermeiro recebe um salário básico de 420 dólares, e ser reconhecido dentro da carreira profissional lhe permitiria ganhar um básico de 648 dólares, segundo os manifestantes.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação