PÓS-ELEIÇÃO

Equipe de Joe Biden já esboça uma nova administração

Informações do jornal The New York Times apontam que campanha já analisa planos de transição para o caso de uma confirmação da vitória de Biden

Correio Braziliense
postado em 07/11/2020 01:05 / atualizado em 07/11/2020 01:06
 (crédito: Jim Watson/AFP)
(crédito: Jim Watson/AFP)

A equipe do candidato à presidência dos Estados Unidos Joe Biden já trabalhava em um plano e transição na última sexta-feira (7/11), à medida em que a apuração mostrava a possibilidade efetiva de uma vitória. As informações são do jornal The New York Times. Conforme a reportagem, conselheiros já aceleraram o plano, definindo nomes de servidores da Casa Branca que poderiam ser anunciados na próxima semana.

De acordo com o jornal, enquanto o candidato democrata tinha um discurso moderado sobre contagem de voto e sem reivindicar a vitória, ele estava, também analisando formas de iniciar de uma maneira mais rápida no cargo de presidente.

Conforme apuração do NYTimes, visto que o país, e o mundo, ainda se encontram em meio à pandemia do novo coronavírus, a ideia dos assessores do democrata é tomar as primeiras decisões críticas voltadas ao cuidado com a saúde e focado na pandemia, assim como definindo as ações econômicas que podem ser tomadas.

No site oficial de Biden, um aviso se destaca anunciando, categoricamente, que Biden será o novo presidente dos Estados Unidos, mas que o presidente Donald Trump já ameaçou ir à Suprema Corte para impedir a contagem de votos.

"Joe Biden será o próximo presidente dos Estados Unidos — mas o presidente ameaçou ir ao tribunal para impedir a tabulação adequada dos votos. Estamos com o esforço jurídico mais abrangente já reunido. Esse trabalho pode se estender por semanas e o financiamento é mais importante do que nunca. Faça parte do 'Fundo de Biden para Lutar'”.

Enquanto isso, a apuração da AFP aponta Biden com 253 delegados e Trump com 214. O presidente tem, no entanto, ao vislumbrar a possibilidade de uma derrota, ameaçado a judicialização do processo eleitoral sob alegação infundada de fraude.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação