Covid-19

UE assinará 'nos próximos dias' contratos para vacina daPfizer-BioNTech

A Comissão Europeia deve aprovar esse contrato na quarta-feira, disse a presidente da Comissão, Ursula von der Leyen

Agência France-Presse
postado em 10/11/2020 14:47
 (crédito: Vincenzo Pinto/AFP)
(crédito: Vincenzo Pinto/AFP)

A União Europeia (UE) concluiu as negociações com os laboratórios Pfizer e BioNTech e assinará, "nos próximos dias", um contrato de até 300 milhões de doses de sua vacina contra a covid-19 - anunciou a comissária europeia de Saúde, Stella Kyriakides, nesta terça-feira (10).

"Concluímos as negociações e acreditamos que este contrato será assinado nos próximos dias", disse ela à imprensa.

A Comissão Europeia deve aprovar esse contrato na quarta-feira, disse a presidente da Comissão, Ursula von der Leyen.

"Esta é a vacina mais promissora até agora", afirmou, em um comunicado. "Uma vez que esta vacina esteja disponível, nosso objetivo é implementá-la rapidamente em toda Europa", continuou.

"Já começamos a trabalhar com os Estados-membros para nos prepararmos para as campanhas nacionais de vacinação", completou Von der Leyen.

De acordo com Kyriakides, após a aprovação da Comissão, são necessários procedimentos de "dois, ou três, dias" para obter sinal verde dos Estados-membros.

Pfizer e BioNTech anunciaram na segunda-feira (9) que sua vacina é "90% eficaz" contra infecções por covid-19.

Kyriakides disse que existe um plano de distribuição que destina as doses disponíveis de forma proporcional à população de cada Estado.

A distribuição estará sujeita à aprovação do órgão regulador, a Agência Europeia de Medicamentos (EMA), que ainda não recebeu os dados do ensaio clínico da Pfizer-BioNTech.

A UE já assinou três contratos para pré-encomenda de possíveis vacinas: com a sueco-britânica AstraZenaca e a americana Johnson & Johnson (até 400 milhões de doses cada), além da dupla franco-britânica Sanofi-GSK (até 300 milhões dose).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação