eua

Biden e Kamala dizem que pretendem ampliar assistência de saúde depois da posse

Kamala alertou que a decisão da Suprema Corte sobre o assunto pode representar a retirada da assistência à saúde para 20 milhões de americanos, no meio de uma pandemia

Agência Estado
postado em 10/11/2020 17:46
 (crédito: Angela Weiss / AFP)
(crédito: Angela Weiss / AFP)
O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, e sua companheira de chapa, Kamala Harris, afirmaram nesta terça-feira, 10, que pretendem ampliar a assistência à saúde no país, após assumirem em 20 de janeiro. A dupla falou à imprensa nesta terça, no momento em que a Suprema Corte dos EUA aprecia um caso que pode restringir mais o chamado Affordable Care Act, de 2010, também conhecido como "Obamacare".
Kamala alertou que a decisão da Suprema Corte sobre o assunto pode representar a retirada da assistência à saúde para 20 milhões de americanos, no meio de uma pandemia.
Segundo a até então senadora, os EUA fizeram uma "escolha clara" nesta eleição, de que a assistência de saúde deve ser um direito.
"O governo Biden pretende proteger e ampliar a proteção de saúde aos americanos", garantiu ela, considerando o caso no principal tribunal americano como uma tentativa de subverter o desejo das pessoas.
Biden afirmou que o governo atual e a extrema-direita trabalham para retirar direitos à saúde do povo americano. "Para muitos americanos, a postura do governo Trump em saúde é questão de vida ou morte", alertou.
O ex-vice-presidente argumentou que a lei de saúde atual garante tratamentos e reduz preços de medicamentos prescritos, garantindo que pretende buscar uma "expansão dramática" na cobertura de saúde no país, com custos menores.
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação