Programa Espacial

China lançará sonda para coletar amostras de rochas da Lua

Esta é a primeira tentativa de trazer rochas lunares desde 1976. A sonda poderá escavar o solo a uma profundidade de dois metros

Agência France-Presse
postado em 23/11/2020 09:42
 (crédito: STR / AFP)
(crédito: STR / AFP)

A China está fazendo os preparativos finais nesta segunda-feira para o envio iminente de uma sonda à Lua para coletar rochas lunares, a primeira operação desse tipo em mais de 40 anos.

O foguete "Longa Marcha 5" que impulsionará a espaçonave está pronto na plataforma de lançamento do centro de lançamento espacial Wenchang na ilha tropical de Hainan (sul), informou a mídia oficial.

Segundo vários observadores, o lançamento poderá ocorrer na terça-feira de manhã, horário local. A China normalmente não anuncia uma data ou hora específica, pois considera a corrida espacial uma questão sensível.

A missão Chang'e 5, batizada em homenagem a uma deusa da lua na mitologia chinesa, é a próxima etapa do ambicioso programa espacial da China, que conseguiu no início de 2019 pousar uma espaçonave no outro lado da lua, uma novidade mundial.

A sonda que será enviada desta vez foi projetada para coletar poeira e rochas lunares, escavando o solo a uma profundidade de dois metros e, em seguida, enviando-os de volta à Terra.

Essas amostras podem ajudar os cientistas a entender melhor a história da Lua.

É a primeira tentativa de trazer de volta rochas lunares desde 1976 e a missão não tripulada Luna 24 realizada com sucesso pela antiga União Soviética.

A sonda chinesa deve pousar na Lua no final de novembro. A devolução das amostras à Terra deve ocorrer no início a meados de dezembro.

Não é a primeira vez que a China lança uma espaçonave para a Lua. As missões Chang'e 3 (em 2013) e Chang'e 4 (iniciadas em 2018) já conseguiram pousar na lua dois pequenos robôs de controle remoto, os chamados "Jade Rabbits".

O gigante asiático está investindo bilhões em seu programa espacial para alcançar Europa, Rússia e Estados Unidos. Em 2003 enviou seu primeiro astronauta ao espaço e em 2022 espera montar uma grande estação espacial. A China também quer enviar homens à Lua em cerca de dez anos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE