Covax Facility

Países mais pobres receberão 2 bilhões de doses de vacina em 2021

A aliança multilateral criada para distribuir os imunizantes de forma equitativa fechou acordo com farmacêuticas como Janssen, AstraZeneca e Serum Institute of India. O montante será capaz de imunizar 20% da população de casa nação beneficiada

Bruna Lima
postado em 18/12/2020 15:30
 (crédito: Nathan Howard/Getty Images/AFP)
(crédito: Nathan Howard/Getty Images/AFP)

A aliança multilateral Covax Facility anunciou, nesta sexta-feira (18/12), uma série de acordos com desenvolvedores de vacinas contra a covid-19 que vai possibilitar a aquisição de 2 bilhões de doses a serem entregues aos países mais pobres do mundo. O montante, segundo o grupo, será suficiente para imunizar 20% da população de cada nação beneficiada, entre 2021 e 2022.

O mecanismo Covax tem como objetivo possibilitar uma distribuição mais equitativa das vacinas e é uma iniciativa entre a Organização Mundial da saúde (OMS) e a aliança internacional de vacina Gavi. Os avanços nos acordos, segundo o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, indicam que “a luz no fim do túnel é um pouco mais luminosa”, como definiu.

Para chegar ao montante de doses, a Covax firmou parceria com farmacêuticas como a AstraZeneca, Janssen e Serum Institute of India. No entanto, para pagar as tratativas, o grupo estima desembolsar, em 2021, cerca de US$ 6,8 bilhões. Além disso, o plano de entrega dependerá da aprovação dos termos e da preparação dos países.

O comunicado da Covax ainda detalha que 1,3 bilhão de doses serão destinadas aos 92 países mais pobres, o que oferece “o caminho mais claro até o momento para encerrar a fase aguda da pandemia, protegendo os grupos da população mais vulneráveis em todo o mundo", diz o texto.

As primeiras doses devem ser entregues ainda no primeiro trimestre de 2021, sendo “suficiente para proteger os profissionais da saúde e dos serviços sociais”. Já para o segundo semestre, entram todos os países que fazem parte do programa, incluindo o Brasil. Cada membro deve receber o suficiente para vacinar 20% da população. O governo federal espera receber 42,5 milhões de doses por meio do mecanismo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE