COVID-19

Cientista russo que trabalhava em vacina é encontrado morto

Ele caiu de um prédio de 14 andares; polícia investiga o caso como assassinato

Correio Braziliense
postado em 21/12/2020 17:49 / atualizado em 21/12/2020 17:51
 (crédito: Twitter/ reprodução)
(crédito: Twitter/ reprodução)

Alexander Kagansky, 45 anos, um cientista russo que trabalhava no desenvolvimento de uma vacina contra a covid-19, foi encontrado morto no último sábado (14/12). Ele caiu do prédio em que morava em São Petersburgo, de uma altura de 14 andares.

O corpo foi encontrado com marcas de faca e estava apenas com roupas íntimas. A polícia investiga o caso como homicídio.

Segundo o jornal Moskovsky Komsomolets, um suspeito, identificado como amigo de infância de Kagansky, chegou a ser preso, mas liberado, nesta segunda-feira (21/12), por falta de provas.

De acordo com o Moscow Times, o suspeito disse que o próprio cientista teria se esfaqueado e saltado do prédio.

Alexander Kagansky era diretor do Centro de Medicina Genômica e Regenerativa da Far Eastern Federal University, na Rússia.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE