Corona vírus

Biden blindado contra covid

Presidente eleito dos Estados Unidos e a futura primeira-dama recebem a dose inicial da vacina da Pfizer/BioNTech. Democrata fala em "grande esperança" e recomenda à população que evite aglomerações durante o Natal e o réveillon

Correio Braziliense
postado em 21/12/2020 22:31
 (crédito: Alex Edelman/AFP)
(crédito: Alex Edelman/AFP)

Às 15h22 (17h22 em Brasília) de ontem, o presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, recebeu, no braço esquerdo, a aplicação da primeira dose da vacina contra a covid-19 produzida pela Pfizer/BioNTech. “Nós devemos muito a essas pessoas. Aos cientistas e às pessoas que criaram isso, aos trabalhadores da linha de frente e aos que realizaram o trabalho clínico”, declarou Biden, 78 anos, em evento transmitido ao vivo pela televisão, a partir do ChristianCare Hospital, em Newark, no estado de Delaware. A futura primeira-dama dos EUA, Jill Biden, tinha sido imunizada mais cedo. O gesto público teve o objetivo de conscientizar a população norte-americana sobre a importância da vacinação.

Assim que a enfermeira Tabe Masa se preparava para aplicar a primeira dose, Biden anunciou: “Estou pronto”. “Vá em frente quando estiver pronta”, afirmou o presidente eleito. “Estou ansioso pela segunda dose. Jill, também. (…) Também acho que vale a pena dizer que esta é uma grande esperança. Faço isso para demonstrar às pessoas que elas devem estar preparadas quando houver disponibilidade para tomarem a vacina. Não há nada com o que se preocupar”, acrescentou o democrata.

De acordo com Biden, “isso é só o começo”. “Uma coisa é lançar a vacina. Agora, a Moderna também estará na estrada. Mas isso vai levar algum tempo”, comentou, ao citar o imunizante fabricado pela Moderna, que também passou a ser aplicada ontem nos EUA. “Nesse ínterim, (…) espero que as pessoas ouçam todos os especialistas e o doutor (Anthony) Fauci (coordenador da força-tarefa da Casa Branca na luta contra a covid-19) sobre a necessidade de usar máscaras durante o Natal e o réveillon. Usem máscaras, mantenham o distanciamento social e, se não tiverem que viajar, não viajem. Isso é realmente importante”, recomendou.

Fauci deverá ser vacinado hoje. Por sua vez, Kamala Harris, vice de Joe Biden, receberá o imunizante na próxima semana. Até o fechamento desta edição, os Estados Unidos registravam 18.011.449 casos da covid-19 e 319.255 mortes. Somente ontem, foram contabilizadas 189.099 novas infecções e 1.509 óbitos.

Mais uma vacina

Mandy Delgado, uma enfermeira da unidade de terapia intensiva de um hospital de Hartford (Connecticut), foi imunizada contra a covid-19 diante das câmeras — a primeira cidadã dos EUA a receber a vacina — e se disse “feliz” pela honra. “Vi pacientes chegarem com falta de oxigênio e como seu estado piorava progressivamente e morriam, sem que sua família pudesse estar presente”, contou, pouco antes de ser vacinada.

O produto da Moderna é administrado em duas doses, injetadas com um intervalo de algumas semanas, assim como a vacina da Pfizer/BioNTech, com a qual começaram a imunizar a população há uma semana. Após a aprovação do tratamento da Moderna, estava previsto que ele começaria a ser utilizado, ontem, em diferentes pontos dos Estados Unidos. As condições menos rigorosas de conservação das vacinas da Moderna devem facilitar para as entidades locais a resposta às necessidades das áreas mais rurais e de difícil acesso, segundo as autoridades americanas.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE