Vacinação

Enfermeira é a primeira pessoa a receber a vacina contra o coronavírus no México

O México assumiu a dianteira na vacinação dos profissionais de saúde na América Latina, ao lado do Chile, que nesta quinta-feira também iniciou o plano de imunização

Correio Braziliense
postado em 24/12/2020 14:08
 (crédito: PEDRO PARDO / AFP)
(crédito: PEDRO PARDO / AFP)

O México aplicou nesta quinta-feira em uma enfermeira de 59 anos a primeira dose da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Pfizer/BioNTech.

A enfermeira María Irene Ramírez recebeu a dose em uma cerimônia ao ar livre no Hospital Geral, na Cidade do México, onde teve início a primeira fase da vacinação com os profissionais da saúde que atuam no combate à doença.

"Estou um pouco nervosa, mas muito feliz. É o melhor presente que poderia receber em 2020, dá mais segurança e ânimo para seguir na guerra contra um inimigo invisível. Temos medo, mas devemos seguir", disse Ramírez, com o rosto protegido, antes de receber a vacina.

O tratamento inclui a aplicação de uma segunda doses dentro de três semanas, anunciaram as autoridades.

O México assumiu a dianteira na vacinação dos profissionais de saúde na América Latina, ao lado do Chile, que nesta quinta-feira também iniciou o plano de imunização com a mesma vacina dos laboratórios americano e alemão.

A pandemia provocou mais de 120.000 mortes e mais de 1,35 milhão de contágios no país de 129 milhões de habitantes.

"São poucas doses, mas (...) o México é o primeiro na América Latina a ter esta vacina. Os que estão arriscando suas vidas para salvar outros são os primeiros a recebê-la", disse o presidente Andrés Manuel López Obrador.

O chefe de Estado de 67 anos indicou que espera ser vacinado em março, quando chegará sua vez de acordo com o cronograma estabelecido pelo governo de acordo com o nível de risco e a idade.

A segunda pessoa a receber a vacina foi uma enfermeira de Querétaro e a terceira um médico de Toluca, cidades da região central do país.

No decorrer do dia serão inoculadas 2.975 pessoas que trabalham em unidades de covid-19, incluindo médicos, enfermeiras, auxiliares de enfermagem, trabalhadores de laboratório e funcionários de limpeza.

A campanha começou um dia após a chegada ao país, por transporte aéreo, do primeiro lote de 3.000 vacinas a partir da Bélgica.

As doses são protegidas pelas Forças Armadas e têm um chip para permitir que sejam monitoradas.

As primeiras vacinas servirão para "calibrar a cadeia de frio" de -70ºC exigida e para ajustar o processo em caso de necessidade, informou o chanceler Marcelo Ebrard, que coordena a gestão para a aquisição das vacinas.

O México assinou convênios por 1,659 bilhão de dólares com diversos laboratórios para a compra de até 200 milhões de doses que permitirão imunizar, gratuitamente, até 116 milhões de mexicanos entre 2020 e 2021, de acordo com a secretaria de Fazenda.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE