Crime

Soldado dos EUA é indiciado por triplo homicídio após tiroteio em um boliche

O triplo homicídio aconteceu na noite de sábado, em Illinois. O militar serviu quatro vezes no Afeganistão e, segundo seu advogado, pode sofrer de Transtorno de Estresse Pós-Traumático

Agência France-Presse
postado em 29/12/2020 09:22 / atualizado em 29/12/2020 09:38
 (crédito: Reprodução/ Facebook)
(crédito: Reprodução/ Facebook)

Um soldado boina verde americano foi indiciado pela morte de três homens em um tiroteio em uma pista de boliche de Illinois na noite de sábado - anunciou o promotor J. Hanley na segunda-feira (28/12).

Outras três pessoas ficaram feridas no incidente na pista de boliche Don Carter Lanes, em Rockford, uma cidade de cerca de 150 mil habitantes.

Duke Webb, 37, foi acusado de três acusações de homicídio doloso e três acusações de tentativa de homicídio e lhe foi negada a possibilidade de fiança, disse Hanley, em entrevista coletiva.

O militar era do 7º Grupo de Forças Especiais do Exército dos Estados Unidos, com base na Flórida, e serviu quatro vezes no Afeganistão.

O promotor identificou as vítimas fatais como Thomas Furseth, 65, de Machesney Park, Illinois; Jerome Woodford, 69; e Dennis Steinhoff, 73, ambos de Rockford.

Sobre os feridos, disse que uma adolescente de 16 anos se encontra em condição estável, enquanto outro de 14 e um homem de 62 continuam em estado crítico no hospital.

"O acusado admitiu o tiroteio e conduziu os policiais ao local das armas de fogo que ele usou", disse Hanley.

Duas armas foram recuperadas no local.

Webb estava de licença e estaria visitando a família em Rockford no dia do ataque.

Ele deve comparecer ao tribunal novamente em 16 de fevereiro e pode ser condenado à prisão perpétua sem liberdade condicional se for declarado culpado.

Condecorado sargento assistente de operações e Inteligência das Forças Especiais, o militar voltou de sua missão mais recente no Afeganistão em julho, segundo a imprensa norte-americana.

De acordo com seu advogado, citado pelos jornais, Webb pode sofrer de Transtorno de Estresse Pós-Traumático, embora tenha destacado que será necessário um exame médico para certificar essa condição.

O comandante do 1º Comando das Forças Especiais (Aerotransportado), general John Brennan, referiu-se à atuação de Webb como "aberrante e absolutamente não representativa do Regimento das Forças Especiais".

"As ações descritas no noticiário são chocantes e contradizem os 12 anos do honroso serviço de Webb", disse Brennan ao jornal The New York Times.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE