Conflito

Sangrento ataque na República Democrática do Congo deixa 25 mortos

Na véspera do ano novo, um grupo armado ugandense foi perseguido pelo exército congolês até um campo onde foram encontrados os corpos das vítimas

Agência France-Presse
postado em 01/01/2021 10:25
 (crédito: Arsene Mpiana / AFP)
(crédito: Arsene Mpiana / AFP)

Pelo menos 25 pessoas morreram na quinta-feira (31), na região de Beni, no leste da República Democrática do Congo, em um ataque atribuído a membros do grupo armado de origem ugandense Forças Democráticas Aliadas (FAD) - disseram fontes locais nesta sexta (1º).

"Ontem (quinta-feira), verificamos a passagem do inimigo ADF. Foi ao persegui-los que o Exército descobriu pelo menos 25 corpos de civis mortos, surpreendidos em seus campos no último dia do ano", relatou Donat Kibuana, administrador do território de Beni.

As ADFs são rebeldes muçulmanos ugandenses instalados no leste da República Democrática do Congo desde 1995. Não atacam mais a vizinha Uganda há anos e vivem do tráfico de mercadorias na densa selva ao redor de Beni, onde estão instalados.

É o grupo armado mais mortal (mais de 800 mortos em um ano) entre as dezenas que ainda se encontram ativos nas duas províncias de Kivu.

Desde abril de 2019, vários de seus ataques foram reivindicados pelo "Estado Islâmico - África Central". A ADF nunca assumiu a autoria de qualquer ação.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE