Pandemia

Países europeus endurecem restrições

Correio Braziliense
postado em 05/01/2021 21:05
 (crédito: Michael Kappeler/AFP)
(crédito: Michael Kappeler/AFP)

Enquanto a Inglaterra dá início a um confinamento sem data definida para acabar, na Alemanha, a chanceler Angela Merkel anunciou que reforçará o lockdown parcial até 31 de janeiro para tentar conter a propagação do novo coronavírus. A Dinamarca e a Itália também endureceram as medidas de restrição.

A maioria dos estabelecimentos comerciais alemães que não forem de alimentação, assim como bares e restaurantes, centros culturais e de lazer, e as escolas, permanecerá fechada. “Temos que reduzir ainda mais nossos contatos sociais para combater a pandemia”, declarou Merkel em coletiva de imprensa, após se reunir com os 16 presidentes regionais.

A partir de agora, as reuniões só poderão ocorrer entre duas pessoas, em vez das cinco, fora do núcleo de convivência. “Estamos, hoje em dia, em situações-limite em vários hospitais, o que nos levou, mais uma vez, a adotar essas resoluções”, explicou Merkel. A dirigente justificou também as medidas pela expansão da nova cepa identificada no Reino Unido, possivelmente mais contagiosa. “As medidas que decidimos (adotar) são drásticas (...) São mais duras”, admitiu, falando de uma “corrida contra o relógio”.

Com 172.779 casos da covid-19 e 1.420 mortes em 5,8 milhões de habitantes, a Dinamarca, que adota algumas medidas para conter a propagação do coronavírus desde dezembro, anunciou ontem um endurecimento de suas restrições, pedindo à população que evite contatos sociais. Com isso, o governo espera preservar o sistema de saúde ante a multiplicação de casos ligados à nova cepa britânica do vírus.

Escolas

A partir de hoje, estão proibidas reuniões com mais de cinco pessoas (antes, eram 10) tanto em casa quanto na rua. As distâncias que devem ser respeitadas entre as pessoas vão de 1m a 2m. Se as condições forem cumpridas, essas medidas — e as que já estão em vigor desde o mês passado (trabalho remoto generalizado, escolas, bares, restaurantes e comércios fechados, à exceção de farmácias e supermercados) — serão interrompidas no próximo dia 17. Creches e jardins de infância permanecem abertos, por enquanto.

A Itália decidiu adiar a reabertura das escolas de ensino médio. O retorno presencial será em 11 de janeiro, não mais amanhã. Os estudantes mais jovens retornarão às aulas nesta quarta, mas apenas 50%, de acordo com o decreto adotado pelo Conselho de Ministros na madrugada de ontem. Essa é uma decisão de caráter nacional, devido ao fato de várias regiões já terem decidido adiar o início do ano letivo até o fim do mês. A Itália, o primeiro país europeu afetado pela pandemia, registra mais de 75 mil mortes por Sars-CoV-2.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE