CONSEQUÊNCIAS

Lembra dele? Descamisado com chifres que invadiu Capitólio é preso

Jake Angeli se tornou um dos símbolos da invasão ao Congresso Nacional norte-americano na última quarta-feira (6/1)

Ronayre Nunes
postado em 09/01/2021 18:31
- -  (crédito: Saul LOEB / AFP)
- - (crédito: Saul LOEB / AFP)

Depois da invasão ao Capitólio dos Estados Unidos na última quarta-feira (6/1), a polícia norte-americana começou a realizar as prisões dos apoiadores de Trump que ocuparam o local. Neste sábado (9/1), um dos grandes símbolos da ação, Jake Angeli foi um dos encarcerados.

Sem camisa, com tatuagens, calças largas e um chapéu de pele com chifres, Angeli circulou pelo prédio do Congresso Nacional norte-americano com um megafone e uma lança de quase dois metros com a bandeira do país em mãos. Outro preso neste sábado, segundo informações do portal G1, foi Adam Christina Johnson, que andou no local com o púlpito da Câmara dos Deputados em mãos.

Chifres e teorias da conspiração

Em meio a um verdadeiro caos, a invasão do Capitólio norte-americano foi também marcada por uma figura um tanto quanto inusitada. Sem camisa, com várias tatuagens, o rosto pintado de vermelho e azul (em referência a bandeira dos Estados Unidos), calças largas e uma espécie de chapéu de pele com chifres, Jake Angeli, 32 anos, circulou pela casa da democracia do país com um megafone em mãos.

  • -
    - Saul LOEB / AFP
  • -
    - Saul LOEB / AFP
  • -
    - Saul LOEB / AFP
  • Invasão Capitólio EUA
    Invasão Capitólio EUA Saul LOEB / AFP

A figura que logo virou um símbolo da invasão (assim como alvo de vários memes nas redes sociais) não é nenhum estreante no cenário de defesa do ex-presidente Donald Trump. Respondendo pelo apelido de Q Shaman, Angeli faz parte de um movimento conhecido como QAnon.

Na prática, o “grupo” fez parte de campanhas de Trump no estado do Arizona ao longo das corrida pelas eleições do último ano, e defende uma teoria conspiratória de que o ex-presidente republicano defende o país contra uma “cabala profunda” que dissemina pedofilia e trafico humano.

Segundo o jornal norte-americano Business Insider, o QAnon fez parte ativa nos protestos que questionam sobre possíveis fraudes na derrota de Trump contra Biden.

Em 5 de maio de 2020, a repórter do jornal local The Arizona Republic, BrieAnna J. Frank, entrevistou Angeli — durante um ato de campanha de Trump no Arizona. Durante a conversa, Angeli criticou a mídia e elogiou o líder do executivo do país: “O presidente precisa saber que seu povo o apoia”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE