Tragédia

Transexual goiana é encontrada morta em Portugal após relatar ameaças

Corpo de Angelita Seixas Alves Correia foi encontrado por um surfista. A polícia de Portugal investiga o caso

Correio Braziliense
postado em 12/01/2021 18:12
 (crédito: Redes sociais/Reprodução)
(crédito: Redes sociais/Reprodução)

Uma mulher transexual brasileira de 31 anos foi encontrada morta em uma praia de Portugal na segunda-feira (11/1). Angelita Seixas Alves Correia era natural de Goiânia (GO) e trabalhava no país europeu como instrutora de dança e personal trainer. A polícia de Portugal investiga o caso.

A irmã de Angelita, Suzana Alves Alcântara, de 42 anos, contou que a personal relatou, por meio de uma transmissão ao vivo nas redes sociais, estar sofrendo ameaças, porém sem informar detalhes. Ela estava desaparecida desde o primeiro dia do ano. As informações são do portal G1.

De acordo com Suzana, a irmã se mudou para Portugal em 2016, onde se casou dois anos depois. Ela vivia na cidade de Matosinho, ao norte de país. Em 1º de janeiro, ela saiu de sua residência falando ao marido que iria até a casa de uma amiga.

“À noite, eu vi uma notificação no Instagram dela fazendo uma ‘live’. Ela disse que estava sendo ameaçada, mas que não tinha medo. Em seguida, a live pausou. Minha sobrinha chegou a ligar para ela depois e contou que a Angelita estava muito nervosa, olhando para os lados e pedindo para ligar para o marido dela”, contou em entrevista ao portal G1.

Após isso, a personal não foi mais vista. “A gente estava em contato diário com a polícia lá e tínhamos a esperança de encontrar ela com vida”. O corpo de Angelina foi localizado por um surfista e já estava com sinais avançados de decomposição.

Procurado pelo Correio, o Itamaraty ainda não informou se está acompanhando o caso e se irá auxiliar no traslado do corpo para o Brasil.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE