Investigação

Ministro da Justiça da França é investigado por conflito de interesses

No centro das acusações contra o ministro está uma apuração administrativa determinada por ele contra três magistrados do Ministério Público Financeiro

Agência France Presse
postado em 13/01/2021 11:18
 (crédito: LUDOVIC MARIN / AFP)
(crédito: LUDOVIC MARIN / AFP)

O Tribunal de Justiça da República (CJR), uma corte criada na França para julgar membros do governo, iniciou nesta quarta-feira(13) uma investigação contra o ministro da Justiça, Eric Dupond-Moretti, por "conflito ilegal de interesses".

A decisão, anunciada à AFP pelo procurador-geral do Tribunal de Cassação, o Supremo Tribunal francês, segue a denúncia de uma associação anticorrupção e de três organizações de magistrados, que acusam o ministro de conflito de interesses.

A comissão de investigação encarregada de conduzir as investigações é composta por três magistrados do Supremo Tribunal francês, o único órgão que pode investigar membros do governo pelos atos praticados no exercício das suas funções.

No centro das acusações contra o ministro está uma apuração administrativa determinada por ele contra três magistrados do Ministério Público Financeiro.

Pelo menos um desses magistrados participou de uma investigação preliminar para identificar quem teria informado o ex-presidente Nicolas Sarkozy e seu advogado Thierry Herzog que suas conversas telefônicas estavam sendo interceptadas por uma investigação judicial.

As contas de telefone de vários advogados, incluindo as do futuro Ministro da Justiça, foram analisadas. O ministro também é acusado de iniciar uma investigação administrativa contra o juiz Edouard Levrault que, após o término de suas funções como juiz de instrução em Mônaco, denunciou coações.

Antes de se tornar ministro, Eric Dupond-Moretti foi advogado de um dos policiais acusados por esse magistrado e criticou os métodos do juiz.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE