TRAGÉDIA

Cachoeira congelada de ponto turístico da Rússia desaba e mata turista

Situada na península de Kamchatka, no extremo leste do país, a cachoeira Vilyuchinsky atrai turistas principalmente no inverno; pai e filho foram resgatados em estado grave

Correio Braziliense
postado em 13/01/2021 18:10 / atualizado em 13/01/2021 18:23
 (crédito: Russian Emergency Situations Ministry/Divulgação)
(crédito: Russian Emergency Situations Ministry/Divulgação)

Uma cachoeira congelada, chamada Vilyuchinsky, entrou em colapso e desabou, ferindo três pessoas e matando uma na península de Kamchatka, no extremo leste da Rússia.

O acidente, que aconteceu em 7 de janeiro, ocorreu quando parte da estrutura de cerca de 40 metros caiu e prendeu os quatro turistas sob um enorme manto de gelo por várias horas, afirmou o Ministério de Situações Emergenciais do país. À ocasião, o grupo de 10 pessoas estava de pé a uma distância de 8 a 10 metros das bordas de gelo da queda d’agua.

Foram necessários mais de 40 profissionais de resgate para libertar os turistas. Pai e filho foram socorridos e internados numa Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), de um hospital da região, com ferimentos graves. Um homem de 40 anos foi declarado morto ainda no local.

Um processo criminal foi aberto pelo Departamento de Investigação de Kamchatka, do Comitê de Investigação da Rússia, sobre a prestação de serviços turísticos que não atendem aos requisitos de segurança. As autoridades investigam, também, por qual razão o gelo gigante quebrou e se havia alguma maneira de evitar o incidente.

Destino turístico

A cachoeira é um destino turístico popular durante todo o ano. Ela é formada a partir do derretimento de uma geleira nas encostas do vulcão de mesmo nome, Vilyuchinsky. No inverno, ela é conhecida como o “pingente de gelo do Czar”, fenômeno incomum em que a água congela e se transforma em uma enorme pedra de gelo, atraindo centenas de pessoas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE