Eleições

Kaja Kallas é nomeada primeira-ministra da Estônia

Aos 43 anos, substituirá Juri Ratas, que renunciou na quarta-feira depois que seu partido Centro passou a ser investigado por corrupção

Agência France Presse
postado em 14/01/2021 11:00 / atualizado em 14/01/2021 11:20
 (crédito: RAIGO PAJULA / AFP)
(crédito: RAIGO PAJULA / AFP)

A líder da oposição na Estônia, Kaja Kallas, tornou-se nesta quinta-feira (14) a primeira mulher nomeada para chefe de Governo neste país báltico, enquanto se aguarda a decisão do Parlamento. Kallas, a líder do partido Reforma, é pró-europeia convicta e filha do ex-primeiro-ministro Siim Kallas.

Aos 43 anos, substituirá Juri Ratas, que renunciou na quarta-feira depois que seu partido Centro passou a ser investigado por corrupção. Sua renúncia acabou com a coalizão de centro-direita no poder, que incluía o partido de extrema direita EKRE.

"O povo da Estônia e eu esperamos que a Estônia tenha rapidamente um governo ativo e competente focado em administrar a pandemia e a crise econômica", disse o presidente Kersti Kaljulaid em um comunicado.

O partido de Kallas venceu as eleições parlamentares de 2019, mas não obteve a maioria absoluta e não conseguiu formar uma coalizão governamental.

Ex-eurodeputada influente, Kallas, apaixonada por inovação, acredita que os regulamentos não devem impedir a revolução da tecnologia digital.

Defendendo os direitos das pequenas e médias empresas, considera que as fronteiras do mundo digital impedem o surgimento de empresas inovadoras.

Kallas agora tem 14 dias para obter o apoio da maioria no parlamento. Seu partido e o partido do Centro anunciaram que estavam iniciando negociações de coalizão.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE