CONSEQUÊNCIAS

Tempestade mortal cobre de neve o nordeste dos EUA

Frio, proveniente do Ártico, atinge desde a segunda-feira (15/2) vários estados mais acostumados a um recorde de calor do que às baixas temperaturas, deixou dezenas de mortos e forçou mais de sete milhões de texanos a ferver a água antes de bebê-la

Agência France-Presse
postado em 18/02/2021 20:05 / atualizado em 18/02/2021 20:13
 (crédito: ANGELA WEISS/AFP)
(crédito: ANGELA WEISS/AFP)

Uma tempestade congelante atingiu o nordeste dos Estados Unidos e atrasou a vacinação contra a covid-19, no rastro de uma massa de ar polar que provocou um frio recorde no sul e no centro do país, deixando milhões sem energia elétrica no Texas, a capital energética do país.

O frio, proveniente do Ártico, atinge desde a segunda-feira (15/2) vários estados mais acostumados a um recorde de calor do que às baixas temperaturas, deixou dezenas de mortos e forçou mais de sete milhões de texanos a ferver a água antes de bebê-la.

Haverá "neve e gelo das planícies do sul ao meio Atlântico e nordeste", alertou o Serviço Nacional de Meteorologia (NWS) nesta quinta-feira. "O frio intenso continua", acrescentou.

Em Nova York, que enfrenta sua terceira tempestade de neve do inverno, foram registrados sete centímetros de neve às 13h locais (15h de Brasília) no Central Park. Mais neve, porém, é aguardada à noite, segundo o NWS.

"Uma tempestade de neve ocasional é sempre boa, mas ao nos aproximarmos de março é um pouco cansativo. Estou pronta para começar o tempo quente", disse a estudante Kara Dickson, de 18 anos.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, indicou que o mau tempo que atinge grande parte do país atrasou a chegada das doses da vacina contra a covid-19 e impediu que cerca de 30 mil consultas fossem realizadas para que ocorresse a vacinação.

O governador de Nova Jersey, Phil Murphy, também anunciou o fechamento de vários locais de imunização.

Mais de 100 milhões de pessoas que residem no meio-oeste americano foram afetadas por tempestades de inverno de intensidade variável.

A eletricidade começa a ser gradualmente restabelecida: Greg Abbott, o governador do Texas, o estado mais atingido pelas tempestades, informou que 1,6 milhão de casas voltaram a ter energia na quarta-feira.

Mas quase um milhão de pessoas ainda estavam sem energia em todo o país, cerca de 360.000 delas no Texas, a capital energética, e o restante em Mississippi, Louisiana, Oregon e Kentucky, segundo o site PowerOutage.us.

"Como dormir em uma geladeira"

No Texas, milhões ficaram sem calefação e usaram lenha, churrasqueiras, geradores a gás e os próprios carros para se aquecer.

Uma mulher e uma menina morreram intoxicadas por monóxido de carbono ao tentar se aquecer em seu carro, informou a polícia de Houston.

As empresas de energia decretaram ainda apagões rotativos para enfrentar a alta demanda por calefação dos consumidores, que coincidiu com o congelamento das turbinas eólicas, tubulações e plantas energéticas.

David Hernández, de 38 anos, passou a noite em uma igreja de Houston com outras pessoas que se refugiaram do frio no local.

"Meu carro atolou e tentei dormir lá dentro, mas estava muito frio. Todos os líquidos congelaram, então era como dormir em uma geladeira. "Tive que vir aqui, não tive escolha". contou.

As autoridades do Texas abriram 300 "centros de aquecimento" em todo o estado.

Do outro lado da fronteira sul, as autoridades mexicanas informaram que seis pessoas morreram por causa do frio.

Estado falido? 

O Texas, o centro energético do país, rico em petróleo e gás natural, é o único estado continental dos Estados Unidos com rede elétrica independente. Porém, o frio expôs as falhas da rede diante das temperaturas extremas e dos efeitos das mudanças climáticas.

Beto O'Rourke, ex-candidato presidencial do Texas, alertou que este poderia se tornar "um estado falido".

Imagens do senador republicano do Texas Ted Cruz embarcando em um voo rumo ao balneário mexicano de Cancún durante a crise no seu estado geraram indignação. Seus adversários pedem sua renúncia, enquanto Cruz disse que era um voo de uma noite para deixar lá sua esposa e filhos e garantiu que voltaria na quinta-feira.

O presidente Joe Biden ordenou que a agência federal de emergências FEMA coordenasse os esforços de resgate em Oklahoma após as autoridades declararem emergência no estado.

O frio congelante dos últimos dias já deixou 38 mortos em todo o país, a maioria em acidentes de trânsito, segundo a imprensa americana. Dezenas de pessoas foram tratadas por intoxicação por monóxido de carbono e hipotermia.

A tempestade provocou pelo menos quatro tornados, inclusive um na Carolina do Norte que matou pelo menos três pessoas e feriu dez, segundo o Weather.com.

Embora as rajadas do Ártico comecem a se distanciar do Texas e do sul, o NWS alertou que o frio vai continuar.

Em decorrência da situação, Biden teve que adiar para sexta-feira uma visita programada a uma fábrica da Pfizer que produz vacinas em Kalamazoo, Michigan, e a Casa Branca informou que o frio está afetando a entrega e distribuição de vacinas.

O frio não poupou sequer os animais. Uma dúzia de macacos, incluindo um chimpanzé de 58 anos, morreram de frio no santuário de Primarly Primates, perto de San Antonio, anunciou a entidade, que encontra-se sem energia desde segunda-feira.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE