Estados Unidos

Médico que vendia 'kit covid' se declara culpado e pode pegar 20 anos de prisão

Jennings Ryan Staley é acusado de prometer "cura milagrosa" para a covid-19 com o uso de hidroxicloroquina

Correio Braziliense
postado em 18/07/2021 16:21 / atualizado em 18/07/2021 16:22
 (crédito: Skinny Beach Med Spa)
(crédito: Skinny Beach Med Spa)

O médico norte-americano Jennings Ryan Staley se declarou culpado no processo movido pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos após ser acusado de contrabandear hidroxicloroquina para comercializar em um "kit covid". Estudos mostram que o medicamento é ineficaz contra o coronavírus.

Caso seja condenado, Staney, de 46 anos, pode pegar até 20 anos de prisão. De acordo com a imprensa americana, o médico confessou os crimes na sexta-feira (16/7), quando compareceu ao tribunal na Califórnia.

De acordo com o Departamento de Justiça dos EUA , o médico trabalhava em uma clínica de estética e comercializou "kits Covid" nos meses de março e abril do ano passado, prometendo uma "cura milagrosa". No acordo de confissão, ele admitiu que descrevia o tratamento aos pacientes como uma cura "cem por cento", uma "bala mágica", uma "arma incrível" e "quase bom demais para ser verdade". Stanley também afirmou que os remédios forneceriam pelo menos seis semanas de imunidade.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE