Pandemia

Tóquio registra recorde de casos de coronavírus em plenos Jogos Olímpicos

O programa de vacinação começou lentamente no Japão, onde pouco mais de 25% da população recebeu as duas doses.

Agência France-Presse
postado em 28/07/2021 08:43 / atualizado em 28/07/2021 10:15
 (crédito: Martin BERNETTI / AFP)
(crédito: Martin BERNETTI / AFP)

O número de casos diários de covid-19 em Tóquio ultrapassou 3.000 pela primeira vez nesta quarta-feira, enquanto várias regiões vizinhas examinam a possibilidade de impor restrições de emergência para conter o aumento das infecções.

Tóquio, em estado de emergência devido ao coronavírus durante os Jogos Olímpicos, relatou 3.117 casos em 24 horas. A governadora Yuriko Koike pediu a população que evite "saídas desnecessárias e não urgentes".

O programa de vacinação começou lentamente no Japão, onde pouco mais de 25% da população recebeu as duas doses.

"Quero que os jovens sejam vacinados. O comportamento dos jovens é essencial. Peço por favor que colaborem", disse Koike.

A pandemia no Japão causou muito menos mortes (cerca de 15.000) do que em outros países, apesar de ter evitado confinamentos rígidos.

O atual estado de emergência em Tóquio restringe o horário de funcionamento de bares e restaurantes e proíbe a venda de bebidas alcoólicas. Os especialistas alertam para um relaxamento no cumprimento das restrições e um aumento dos casos entre os jovens.

O número de casos também está aumentando em outras áreas. Três regiões ao redor de Tóquio - Chiba, Saitama e Kanagawa - estão considerando medidas de emergência.

Enquanto isso, persiste o temor de que os Jogos Olímpicos provoquem contágios, apesar de os participantes estarem sujeitos a restrições, como testes frequentes e limitações de deslocamentos.

Um total de 124.358 testes de atletas olímpicos e suas equipes realizados neste mês revelaram apenas 22 casos positivos confirmados, segundo os organizadores de Tóquio-2020. O número não inclui testes nos aeroportos.

O porta-voz do governo, Katsunobu Kato, pediu aos japoneses que evitem reuniões e beber em grupos e sugeriu que assistam as Olimpíadas "de casa".

Os torcedores estão proibidos de entrar em quase todas as instalações olímpicas, mas as competições estão sendo amplamente assistidas fora de casa.

Um morador de Tóquio, Takahiko Nimomoya, está preocupado. "Acho que o governo não está percebendo a gravidade da situação", disse o homem de 55 anos à AFP. "Eles se concentram apenas nas Olimpíadas."

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE