Países ocidentais aceleram retirada de seus funcionários e cidadãos do Afeganistão

Membros da Otan, incluindo Reino Unido, Itália, Dinamarca, Suécia e Espanha, também anunciaram a evacuação de seu pessoal

Agência France-Presse
postado em 15/08/2021 17:30
 (crédito: AFP)
(crédito: AFP)

Países ocidentais aceleraram neste domingo (15/8) a retirada de seus funcionários e cidadãos residentes no Afeganistão, depois que o Talibã tomou a capital Cabul.

O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, disse que a aliança "estava ajudando a manter o aeroporto de Cabul aberto para facilitar e coordenar as evacuações", após consultar os países-membros.

Alemanha, França e Holanda foram algumas das nações que transferiram seu pessoal diplomático das embaixada para o aeroporto.

"Não vamos arriscar que nosso pessoal caia nas mãos do Talibã", disse o ministro das Relações Exteriores alemão, Heiko Maas, ao jornal Bild.

Mais tarde, ele anunciou que os funcionários da embaixada alemã começariam a ser evacuados na noite de domingo.

"Estamos fazendo todo o possível para permitir que nossos cidadãos e ex-funcionários locais deixem o país nos próximos dias", disse ele.

O Canadá, por sua vez, fechou temporariamente sua embaixada após evacuar sua equipe antes da chegada dos talibãs, disse o Ministério das Relações Exteriores em Ottawa.

O embaixador francês no Afeganistão tuitou um vídeo dele saindo da Zona Verde de Cabul a bordo de um helicóptero.

Em Paris, o Ministério das Relações Exteriores disse que reforços militares estavam sendo enviados aos Emirados Árabes Unidos para ajudar nas evacuações por Abu Dhabi.

Outros membros da Otan, incluindo Reino Unido, Itália, Dinamarca, Suécia e Espanha, também anunciaram a evacuação de seu pessoal.

A União Europeia (UE) procurava uma solução para seus funcionários afegãos, tentando convencer os 27 Estados-membros a lhes oferecerem vistos.

"O assunto é extremamente urgente, nós o levamos muito a sério e continuamos a trabalhar duro, junto com os Estados-Membros da UE, para implementar soluções rápidas e garantir sua segurança", disse um porta-voz da UE.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE