Haiti

Destruída por terremoto, igreja do Haiti chora seus mortos

Esta joia arquitetônica construída em 1907 desabou sob o abalo de um violento terremoto. O prédio se transformou em um túmulo de escombros para os fiéis que ali estavam e faleceram.

Agência France-Presse
postado em 17/08/2021 13:23 / atualizado em 17/08/2021 13:23
 (crédito: Reginald LOUISSAINT JR / AFP)
(crédito: Reginald LOUISSAINT JR / AFP)

Com seu campanário e suas paredes amarelas contrastando com o céu tropical do Haiti, a Igreja da Imaculada Conceição brilhou por anos na comunidade de Les Anglais.

Em poucos segundos, porém, no último sábado (14), esta joia arquitetônica construída em 1907 desabou sob o abalo de um violento terremoto. O prédio se transformou em um túmulo de escombros para os fiéis que ali estavam e faleceram.

"Tinha missa às 6h30 da manhã. Tinha acabado de celebrá-la e entrei no presbitério apenas para tomar um café antes de voltar para celebrar os batismos", quando tudo caiu, relatou o padre Wilson Exantus André, o cura da paróquia.

Às 8h29, horário local, um terremoto de 7,2 graus de magnitude sacudiu o sul do país mais pobre do Caribe. Em segundos, reduziu toda fachada e o campanário da igreja a uma pilha de escombros. Pelo menos 17 pessoas morreram.

"O mais velho dos mortos tinha 24 anos. O duro é que uma mulher que tinha dois filhos, de 18 e 3 anos, tenha perdido os dois", lamentou o clérigo, ainda abalado, em entrevista à AFP na segunda-feira (16).

No total, pouco mais de 1.400 haitianos morreram no terremoto, de acordo com um balanço ainda provisório.

Na paróquia da Imaculada Conceição, todos os corpos das vítimas foram retirados das ruínas. Os bancos de madeira ainda permanecem na igreja, entre as pedras que formavam o campanário.

Questão de segundos

"Era uma preciosa igreja com uma arquitetura belíssima. Fazia parte do patrimônio nacional, era o orgulho de Les Anglais. Aqui, a gente nunca perdia a oportunidade de falar dela, mas, em poucos segundos, esse orgulho desapareceu", lamenta o padre.

Apenas uma parte da nave e o telhado de chapa ondulada resistiram ao terremoto e às suas constantes réplicas.

Muitas pessoas também ficaram presas sob os escombros após o terremoto, mas a igreja pôde contar com a ajuda de uma construtora taiwanesa que fazia obras na entrada da cidade.

"Eles foram chamados rapidamente e vieram com seu maquinário pesado para nos ajudar a resgatar as pessoas", disse o pároco.

Graças à intervenção desta equipe, duas pessoas foram resgatadas com vida. Elas foram imediatamente levadas para o hospital da cidade de Port-à-Piment, a cerca de 20 quilômetros de distância.

Na praça de Les Anglais, alguns dos moradores desta pequena cidade costeira olhavam as ruínas de sua igreja. Assim como aconteceu em toda área atingida pelo terremoto, eles contam, uns aos outros, onde estavam quando a terra tremeu.

"É uma verdadeira tragédia, de verdade. Não dá para acreditar como tudo caiu tão rápido", comentou um deles.

Nas conversas, cada um também relata os familiares perdidos nesta catástrofe. No que era a praça da igreja, o sapato preto de uma criança, coberto de poeira, indica uma entre tantas perdas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE