Política

Alberto Fernández: As fotos de aniversário em pleno lockdown que criam 'tempestade política' para presidente argentino

A família presidencial da Argentina violou o lockdown, um dos mais rígidos do mundo, em plena pandemia do coronavírus. E agora isso pode ter consequências sérias

BBC
BBC - Coronavirus
postado em 18/08/2021 17:20
Família presidencial violou quarentena que próprio governo havia imposto
LN+

A família presidencial da Argentina violou o lockdown, um dos mais rígidos do mundo, em plena pandemia do coronavírus. E agora isso pode ter consequências sérias para o presidente do país, Alberto Fernández.

Fotos de um evento ocorrido em 14 de julho de 2020 na residência presidencial foram publicadas nesta semana pela imprensa local.

Era o aniversário de Fabiola Yáñez, esposa de Fernández. O presidente argentino atravessa um momento político delicado: a economia do país continua estagnada, há sinais de ruptura em sua coalizão e em novembro serão realizadas eleições legislativas das quais depende sua governabilidade.

"Definitivamente, isso (festa de aniversário) não deveria ter sido feito", admitiu Fernández nesta sexta-feira (13/8), durante um evento para mostrar que o partido no poder continua unificado.

"Lamento que tenha acontecido (...) Não vai acontecer de novo", desculpou-se.

O escândalo, principal notícia da imprensa durante a semana, parece ter dado impulso à oposição, que anunciou a intenção de entrar com um pedido de impeachment contra o presidente pela forma como ele vem enfrentando a pandemia de covid-19 — a Argentina contabiliza até agora 108,5 mil mortos em meio a uma das maiores e mais rígidas restrições de mobilidade do mundo.

Embora a iniciativa tenha poucas chances de sucesso, devido ao fato do peronismo ter maiorias nas duas casas do Congresso, o gesto tem um valor simbólico que pode marcar as eleições legislativas de novembro, das quais dependerá o restante do mandato de Fernández.

Alberto Fernández
Getty
Presidente Fernández teve que se desculpar pela comemoração

As fotos do escândalo

As fotos foram reveladas por dois jornalistas do La Nación +, canal de televisão de um dos jornais mais importantes do país.

Em seguida, chegaram a todos os meios de comunicação, incluindo o Reverso, conglomerado de mídia administrado pelo Chequeado, portal de verificação de especialistas, que fez uma análise cuidadosa das fotos para concluir que não só eram verdadeiras, mas tratavam do aniversário da esposa do presidente em plena Quinta de Olivos, residência oficial do presidente argentino.

Também circulou uma notícia de junho de 2020 da agência de notícias estatal Télam que dizia que a esposa do presidente havia comemorado seu aniversário pelo aplicativo Zoom.

Mas as fotos mostram uma realidade completamente diferente: nelas, é possível ver várias pessoas sem máscaras e sem praticar distanciamento social, em um cômodo com janelas fechadas.

E essas são justamente algumas das medidas determinadas pelo decreto presidencial, assinado pelo próprio Fernández, que traçou as diretrizes de um lockdown que, para muitos, foi muito rigoroso e teve forte impacto na população argentina, a maior parte da qual vive da economia informal.

"A situação desmascara a hipocrisia do presidente", dizia um comunicado de vários partidos da oposição pedindo o impeachment.

Mulher protesta contra quarentena em Buenos Aires
Getty Images
Mulher protesta contra quarentena em Buenos Aires

"Naquela época, vigorava um lockdown estrito que proibia as reuniões sociais e limitava a circulação ao essencial. Ele, que manda cumprir o que ele próprio não cumpre, nem faz seu estreito círculo cumprir no lugar onde vive, mostra uma desigualdade perante a lei que entristece um país republicano."

A oposição aproveitou as fotos para atacar um presidente que já acumula vários escândalos, incluindo um caso de vacinação exclusiva para integrantes do Ministério da Saúde argentino.

Para piorar, a inflação continua crescendo (50% ao ano, uma das mais altas do mundo), metade da população vive na pobreza e a cotação do dólar paralelo (ou "blue", como é chamado no país), importante para alguns setores da economia, subiu para 180 pesos por dólar esta semana.


Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Footer BBC

CONTINUE LENDO SOBRE