Acordo nuclear

EUA não vê indicação de que Irã quer retomar acordo nuclear

Os Estados Unidos lamentaram que o Irã não tenha dado "nenhuma indicação" na Assembleia Geral das Nações Unidas que retornará as negociações sobre o acordo nuclear

Agence France-Presse
postado em 23/09/2021 15:32 / atualizado em 23/09/2021 15:32
 (crédito: Brendan Smialowski / AFP)
(crédito: Brendan Smialowski / AFP)

Os Estados Unidos lamentaram nesta quinta-feira (23) que o Irã não tenha dado "nenhuma indicação" na Assembleia Geral das Nações Unidas sobre a data em que retornará à mesa de negociações para salvar o acordo sobre seu programa nuclear.

"Por enquanto, certamente não há nenhuma indicação, nenhuma indicação positiva de que o Irã está disposto a voltar e tentar encerrar as questões pendentes", disse um alto funcionário americano.

Os países ocidentais tentam dar um impulso ao acordo esta semana, durante a Assembleia Geral da ONU em Nova York.

O ex-presidente Donald Trump retirou os Estados Unidos do acordo em 2018 e restabeleceu as sanções que Washington havia levantado ao Irã como parte do pacto.

Como resultado, Teerã anunciou que deixaria de cumprir muitos de seus compromissos.

O sucessor de Trump, Joe Biden, indicou sua intenção de retornar ao acordo, mas desde sua posse, há vozes que expressaram seu desconforto com o impasse nas negociações.

"Não temos interação direta com os iranianos, então é difícil para nós avaliar os níveis de otimismo e pessimismo", disse a autoridade.

"Não ouvimos nada indiretamente sobre uma data, ou sobre as intenções do Irã de continuar o trabalho que foi iniciado em Viena", declarou.

"A janela de oportunidade está aberta, mas não permanecerá aberta para sempre", alertou.

O ministro das Relações Exteriores da França, Jean-Yves Le Drian, disse no início desta semana que a retomada das negociações não aconteceu por causa do Irã, que elegeu um novo presidente em junho.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE