Furacão Pamela

Furacão Pamela toca o solo na costa do Pacífico do México

Poucas horas antes de tocar solo, Pamela recuperou força e voltou a ser furacão. Espera-se que volte a se enfraquecer à medida que avançar no solo

Agência France-Presse
postado em 13/10/2021 12:37
 (crédito: Jose ROMERO / RAMMB/NOAA/NESDIS / AFP)
(crédito: Jose ROMERO / RAMMB/NOAA/NESDIS / AFP)

Pamela tocou o solo nesta quarta-feira (13) como furacão de categoria 1 na costa do Pacífico mexicano provocando fortes chuvas e altas ondas, informou o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC).

Às 12h00 GMT (09h00 no horário de Brasília), Pamela entrou no continente a cerca de 65 quilômetros ao norte do porto de Mazatlan, no estado de Sinaloa (noroeste), com ventos sustentados de 120 km/h e se deslocava a 22 km/h, segundo dados do centro americano.

"O centro de Pamela tocou solo na costa central oeste do México perto da Estação Dimas", uma comunidade de cerca de 3.600 habitantes, informou o NHC.

O fenômeno, que inicialmente estava previsto para tocar solo como furacão maior (superior à categoria 3 na escala de Saffir-Simpson, de até 5), foi se enfraquecendo à medida que se aproximava da costa até se degradar para tempestade tropical na terça-feira à tarde.

Poucas horas antes de tocar solo, Pamela recuperou força e voltou a ser furacão. Espera-se que volte a se enfraquecer à medida que avançar no solo.

No porto de Mazatlan, cerca de 70 km ao sul da Estação de Dimas, 16 cidadãos americanos foram levados para abrigos depois de ficarem presos no aeroporto local devido ao cancelamento de seus voos pelas condições climáticas.

As autoridades pediram aos moradores das áreas rurais da zona de impacto que fossem para refúgios diante do risco de inundações.

Na noite de terça, o governo de Sinaloa declarou quasee 10 municípios em alerta vermelho.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE