Nova Zelândia

Primeira mulher maori assume como governadora-geral da Nova Zelândia

Filha de uma maori e de um inglês, Cindy Kiro disse ter orgulho de carregar seu duplo legado ao posto de governadora-geral

Agência France-Presse
postado em 21/10/2021 10:01
 (crédito: Mark Tantrum / DEPARTMENT OF INTERNAL VISITS AND CEREMONIAL OFFICE / AFP)
(crédito: Mark Tantrum / DEPARTMENT OF INTERNAL VISITS AND CEREMONIAL OFFICE / AFP)

Defensora de uma agenda de justiça social, a acadêmica e ativista Cindy Kiro foi empossada como nova governadora-geral da Nova Zelândia, nesta quinta-feira (21), tornando-se a primeira mulher maori a ocupar este cargo, eminentemente simbólico.

Como governadora-geral, ela atuará como representante da Nova Zelândia junto à chefe de Estado, rainha Elizabeth II.

Acadêmico com longa experiência na defesa dos direitos das crianças e das comunidades indígenas, Cindy Kiro, de 63 anos, prometeu estabelecer contato com os coletivos mais afetados pela pandemia da covid-19.

"Estamos vivendo um período de imensa incerteza e ansiedade", declarou ela, durante a cerimônia no Parlamento.

"Entrarei em contato com as comunidades marginalizadas da nossa sociedade, seja por sua deficiência, seja por não terem teto, por serem discriminadas por causa de sua dependência, ou por suas doenças mentais", completou.

Cindy Kiro disse ainda que pretende chegar aos imigrantes, refugiados e "heróis não reconhecidos da nossa comunidade".

Filha de uma maori e de um inglês, ela disse ter orgulho de carregar seu duplo legado ao posto de governadora-geral.

Esta função tem um papel, em grande parte, de natureza cerimonial. Entre suas atribuições, estão dar posse aos deputados, conceder honras e receber autoridades estrangeiras.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE