Cúpula do G20

Piadas e reconciliações marcam o encontro entre os líderes do G20 em Roma

O futebol era o tema discutido na entrada do local para a foto de família pouco antes da abertura oficial da cúpula do G20, a primeira presencial desde o surgimento da pandemia do coronavírus

Agência France-Presse
postado em 30/10/2021 14:07
 (crédito: Brendan SMIALOWSKI / POOL / AFP)
(crédito: Brendan SMIALOWSKI / POOL / AFP)

Os líderes das maiores economias do mundo, reunidos em Roma para enfrentar a pandemia e o aquecimento global, colocaram suas diferenças de lado para fazer piadas e brincadeiras nos corredores da cúpula.

"Você não me deu os parabéns pela vitória da Argentina na Copa América", disse o presidente Alberto Fernández ao seu colega brasileiro Jair Bolsonaro, referindo-se à final com o Brasil.

O futebol era o tema discutido na entrada do local para a foto de família pouco antes da abertura oficial da cúpula do G20, a primeira presencial desde o surgimento da pandemia do coronavírus.

Fernández vangloriou-se com Bolsonaro já que o presidente brasileiro, com quem mantém fortes divergências ideológicas, havia previsto o triunfo do Brasil por nada menos que 5 a 0.

No dia anterior, Bolsonaro passou parte da sexta-feira vivendo 'la dolce vita', degustando iguarias perto do Panteão e posando na Fontana de Trevi, em um passeio que ele postou no Twitter com o hino italiano ao fundo.

O presidente argentino também não perdeu a oportunidade neste sábado de cumprimentar o seu colega dos Estados Unidos, Joe Biden, e manifestar o "grande interesse" que tinha em conhecê-lo.

"Ontem estive com um argentino muito próximo de você", respondeu Biden, referindo-se ao longo encontro com o papa Francisco no Vaticano, segundo o que revelaram membros das delegações presentes à imprensa.

"Olá Joe!", lançou o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, a cumprimentar o presidente dos Estados Unidos em tom bastante informal, após chegar um pouco tarde e fingir empurrar o líder francês, Emmanuel Macron.

Pela primeira vez, a foto de família do G20 trouxe médicos e bombeiros, que estiveram na linha de frente na batalha contra a pandemia, uma "ideia maravilhosa", segundo a chanceler alemã, Angela Merkel.

A reconciliação entre os Estados Unidos e a França após a crise dos submarinos da Austrália, refletida na véspera em um encontro entre os dois líderes na embaixada da França junto à Santa Sé, ficou evidente neste sábado. Biden foi visto sentado ao lado de Macron conversando amigavelmente.

Paralelamente, suas respectivas esposas, Jill e Brigitte, percorreram Roma num passeio turístico junto com outros convidados especiais, que incluiu o Coliseu e a Capela Sistina.

Os dirigentes foram convidados para um luxuoso jantar na sede da presidência italiana, o Palácio Quirinale, cujo cardápio será uma festa da gastronomia italiana: risoto de abóbora, alcachofras recheadas e claro, muito vinho.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE