MEIO AMBIENTE

OCDE e AIE: alta em preços de energia reforça necessidade de transição limpa

As entidades lembram de um compromisso de 2009 do G20 para reduzir gradualmente os subsídios com combustíveis fósseis

Agência Estado
postado em 02/11/2021 11:49
 (crédito: Johannes Eisele/AFP)
(crédito: Johannes Eisele/AFP)

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e a Agência Internacional de Energia (AIE) argumentam em comunicado que o "salto" recente nos preços de energia reforça a necessidade de transições para uma energia mais verde, em vez de se subsidiar combustíveis fósseis. As entidades argumentam que os países devem resistir a que os governos elevem o apoio a esses combustíveis.

Em vez de apoiar combustíveis fósseis, as nações devem levar em conta a ameaça das mudanças climáticas e a necessidade de uma "recuperação verde", acelerando investimentos em infraestrutura de energia sustentável e na criação de empregos verdes.

As entidades lembram de um compromisso de 2009 do G20 para reduzir gradualmente os subsídios com combustíveis fósseis. Grandes economias, porém, continuam a apoiar a produção e o consumo de carvão, petróleo e gás natural com centenas de bilhões de dólares ao ano, destacam.

Dados da OCDE e da AIE mostram que o apoio em geral dos governos aos combustíveis fósseis diminuiu em 2020, mas isso em grande parte graças à queda na demanda por causa da pandemia da covid-19.

No quadro atual de preços de energia mais altos e retomada na atividade, é de se esperar que aumentem esses subsídios em 2021, advertem elas.

CONTINUE LENDO SOBRE