Alemanha

Diplomata russo aparece morto em frente à sua embaixada em Berlim

Um porta-voz do Ministério alemão das Relações Exteriores disse que o caso era de conhecimento "do Ministério", mas não quis dar mais detalhes

Agência France-Presse
postado em 05/11/2021 11:59
 (crédito: Ana Paula Lisboa/CB/D.A Press)
(crédito: Ana Paula Lisboa/CB/D.A Press)

Um diplomata russo foi encontrado morto em outubro, do lado de fora de sua embaixada em Berlim, incidente revelado somente nesta sexta-feira (5).

O corpo sem vida do diplomata foi descoberto pela polícia em 19 de outubro, na calçada. Aparentemente, ele morreu, ao cair do complexo da embaixada, segundo as primeiras informações da revista semanal alemã Der Spiegel.

Um porta-voz do Ministério alemão das Relações Exteriores disse que o caso era de conhecimento "do Ministério", mas não quis dar mais detalhes.

Der Spiegel ouviu as reações da embaixada russa, que classificou a morte como um "trágico acidente" e não quis comentar o caso "por razões éticas".

Segundo a mesma revista, o falecido era um subsecretário da embaixada, de 35 anos. Afirma-se ainda que as autoridades alemãs suspeitavam de que ele seria um agente do serviço secreto russo FSB.

De acordo com as matérias veiculadas, ele poderia ter ligação com uma autoridade sênior da segunda seção do FSB. Os serviços secretos ocidentais relacionam esta divisão ao assassinato de um cidadão georgiano em um parque de Berlim, em 2019.

O georgiano Zelimkhan Khangoshvili, de 40 anos, levou dois tiros na cabeça, à queima-roupa, no Parque Kleiner Tiergarten, em 23 de agosto de 2019. Ele teria sido morto por um cidadão russo preso pouco depois.

O suspeito, o russo Vadim Krasikov, também conhecido como Vadim Sokolov, de 55 anos, será julgado por um assassinato que a Promotoria alemã acredita ter sido ordenado por Moscou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE