Conflito

Agência da ONU contabiliza mais de meio milhão de refugiados ucranianos

Desde o início da ofensiva das tropas russas na quinta-feira, os civis buscaram proteção nos países vizinhos.

Agência France-Presse
postado em 28/02/2022 09:18 / atualizado em 28/02/2022 11:56
 (crédito: ATTILA KISBENEDEK / AFP)
(crédito: ATTILA KISBENEDEK / AFP)

Genebra, Suíça | Mais de 500.000 pessoas fugiram da Ucrânia para países fronteiriços desde o início da ofensiva militar russa, em 24 de fevereiro - informa o balanço mais recente da ONU.

"Mais de 500.000 pessoas fugiram da Ucrânia para países vizinhos", tuitou o alto comissário das Nações Unidas para os refugiados, Filippo Grandi, nesta segunda-feira (28/2).

Pouco antes, o escritório de Grandi havia informado que 499.412 refugiados haviam sido registrados, em fuga dos combates violentos entre os exércitos russo e ucraniano.

Centenas de milhares de ucranianos, principalmente crianças e mulheres - os homens em idade de combate são obrigados a permanecer no país -, fugiram em trens lotados, carros e até caminhando com suas malas.

Polônia

A Polônia recebeu grande parte deles, 281.000, segundo os dados mais recentes do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

Os guardas de fronteira poloneses informaram quase 100.000 pessoas chegaram ontem ao país, procedentes da Ucrânia, e mais de 28.000, na madrugada desta segunda-feira.

Na Polônia, onde já moravam 1,5 milhão de ucranianos antes da ofensiva russa, as pessoas se organizam nas redes sociais para arrecadar dinheiro e medicamentos, assim como para oferecer abrigo, refeições, trabalho, ou transporte gratuito, para os refugiados.

Hungria

Hungria recebeu 84.586 refugiados, informou o Acnur, nesta segunda-feira.

O país tem cinco postos de fronteira com a Ucrânia. Várias cidades limítrofes, como Zahony, disponibilizaram edifícios públicos para receber ucranianos. Alguns civis oferecem refeições e outro tipo de ajuda.

Moldávia

Ao todo, 36.398 refugiados chegaram ao país nesta segunda-feira.

Romênia

O Acnur calcula que 32.517 refugiados procedentes do país em conflito entraram na Romênia. Eles foram instalados em dois acampamentos: um, em Sighetul; e outro, em Siret.

Eslováquia

Quase 30.000 ucranianos viajaram desde quinta-feira para a Eslováquia diante da ameaça da guerra, relatou o Acnur.

Outros países

A agência da ONU informou ainda que 34.600 ucranianos buscaram refúgio em outros países europeus, mais afastados das fronteiras de seu país.

Os ucranianos não precisam de visto para entrar na União Europeia, ou na Suíça.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE