cinema /

Oscar no ritmo do coração

Ronayre Nunes
postado em 28/03/2022 00:01
 (crédito: Pathé Films/Divulgação)
(crédito: Pathé Films/Divulgação)

A 94ª edição do Oscar premiou, entre a noite de ontem a madrugada de hoje, os principais destaques do cinema mundial em 2021. O grande vencedor foi também a maior surpresa: Coda — No ritmo do coração, conquistou, além do prêmio de melhor filme, as categorias de melhor roteiro adaptado e ator coadjuvante, com Troy Kotsur, o segundo surdo a ganhar um Oscar. "Isso é dedicado para toda a comunidade surda do mundo, esse é nosso momento", disse Kotsur, ao receber a estatueta dourada.

A noite começou com destaque para Duna, que — como esperado — levou as categorias técnicas, como melhor trilha sonora, som, efeitos especiais e fotografia.

A atriz Ariana DeBose foi o destaque na categoria de melhor atriz coadjuvante, por Amor, sublime amor. Outro que correspondeu à expectativa foi o "latinizado" Encanto, com a estatueta de melhor animação.

Depois da apresentação de Reba McEntira da faixa Somehow you, do filme Four good days, a academia pediu um minuto de silêncio pelas vítimas da guerra na Ucrânia. Antes da premiação, celebridades também fizeram manifestações políticas. Atrizes como Yoon Yeo-jeong e Jamie Lee Curtis, além da cantora Diane Warren, usaram adereços contra a guerra na Ucrânia.

Jessica Chastai foi o destaque da categoria de melhor atriz. Por Os olhos de Tammy Faye, a atriz derrotou a favorita Olivia Colman (e Kristen Stewart). Já esperado, Will Smith ganhou o prêmio de melhor ator, pela atuação em King Richards, criando campeãs, e Jane Campion brilhou como melhor diretora, salvando a noite do favorito Ataque de cães. O filme recebeu 12 indicações, mas fechou a noite com apenas um troféu.

Antes da cerimônia começar na TV, cinco categorias foram premiadas, entre eles a de melhor documentário de curta-metragem, em que competia o brasileiro Pedro Kos, que codirigiu a produção norte-americana Onde eu moro. O vencedor, porém, foi The queen of basketball.

Brincadeira?

A festa teve seu momento de tensão, por causa de um tapa que o ator Will Smith deu no comediante Chris Rock, que apresentava a cerimônia de premiação. Rock fez uma piada com o fato de a esposa de Smith (Jada Pinkett Smith) estar careca. Ele — que iria conquistar minutos depois o Oscar de melhor ator — subiu no palco e agrediu o comediante. Em seguida, gritou: "Mantenha o nome da minha mulher fora da p*** da sua boca!".

Quando Will Smith voltou ao palco para receber a estatueta dourada pelo seu desempenho como pai das tenistas Serena e Venus Willians, declarou chorando: "Para fazer o que a gente faz, você tem de aguentar gente te humilhando, te fazendo sofrer. E você tem de sorrir. Eu quero pedir desculpas a academia. Esse choro não é um choro por ter ganhado um prêmio. É um choro por poder jogar uma luz em uma história".

Tags

CONTINUE LENDO SOBRE