Um ícone de coragem

Correio Braziliense
postado em 12/05/2022 06:00

Shireen Abu Akleh se destacava por sua coragem e profissionalismo. Nascida em 1971 em uma família cristã na parte ocupada de Jerusalém, a palestina, que também era cidadã americana, estudou jornalismo na Universidade Yarmouk, na Jordânia, antes de cofundar a rádio "Voz da Palestina", com sede em Ramallah. Ela entrou na Al-Jazeera em 1997, um ano depois da inauguração da emissora, onde se tornou uma das principais repórteres.

Em recente entrevista a uma agência local, Abu Akleh afirmou que sentia medo quando estava em campo. "Tento me posicionar com minha equipe em um lugar seguro antes de me preocupar com as imagens", garantiu a jornalista, que não tinha filhos. No início de 2022, a jornalista escreveu que Jenin não representa "uma história efêmera em sua carreira, nem mesmo em sua vida pessoal". "É a cidade que consegue mudar meu ânimo", afirmou, porque Jenin "encarna o espírito palestino que às vezes treme e cai, mas levanta para continuar sua luta e realizar seus sonhos".

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE