Rapidinhas

Correio Braziliense
postado em 20/04/2022 00:01

Home office faz profissionais trabalharem mais

O home office provocou um efeito colateral inesperado: as pessoas nunca trabalharam tanto. Em uma concorrida conferência realizada nos Estados Unidos sobre o futuro do trabalho, Satya Nadella, presidente mundial da Microsoft, lembrou, com certo desapontamento, que o trabalho remoto quebrou as fronteiras entre a vida profissional e a privada. Nadella sustentou sua afirmação com um levantamento interno: um terço dos executivos da empresa são mais produtivos tarde da noite, quando o expediente "oficial" terminou há muito tempo. Não era para ser assim. Outro estudo, desta vez feito pela consultoria PWC, descobriu que 68% dos profissionais acreditam que são mais produtivos ao cumprir a jornada em casa. Uma leitura possível desse tipo de pesquisa é que o aumento da produtividade se deve, sobretudo, à maior carga horária, algo que o home office estimula. Mesmo assim, inúmeros estudos demonstram que as pessoas preferem a labuta longe do escritório. O dilema está longe de ser resolvido.

Vinhos caem no
gosto dos brasileiros

Os brasileiros aprenderam a gostar de vinhos. Um levantamento da consultoria Wine Intelligence concluiu que o número de adultos que apreciam a bebida mensalmente dobrou desde 2010. Hoje em dia, 36% se dizem consumidores regulares, número semelhante ao dos Estados Unidos, mas ainda distante dos mercados mais sólidos da Europa, como Espanha, França e Itália, em que a porcentagem chega a 70%. A conclusão é óbvia: há espaço para crescer, embora a bebida já esteja integrada à mesa do brasileiro.

Com ajuda da Gol, Mercado Livre reduzirá prazo de entregas

O Mercado Livre e a Gol assinaram uma parceria com duração de 10 anos que deverá reduzir significativamente o prazo de entrega de mercadorias no Norte e no Nordeste do país. Segundo Fernando Yunes, vice-presidente sênior do Mercado Livre no Brasil, o período para que o comprador receba a encomenda em casa deverá cair de oito para dois dias. Como não poderia deixar de ser, a operação elevará o custo do frete para a empresa, mas o executivo assegura que o aumento não será repassado aos consumidores.

Demanda por voos internacionais dispara 367%

A demanda dos brasileiros por voos internacionais estava represada. Basta dar uma olhada nos dados divulgados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para notar que as pessoas estavam ansiosas para viajar. Em fevereiro, a busca por voos internacionais cresceu 367% em relação ao mesmo período do ano passado. No mês, cerca de 920 mil viajantes embarcaram para fora do país. Os destinos mais procurados são os mesmos de sempre: Buenos Aires, Lisboa, Paris, Orlando e Nova York.

O Brasil foi eleito pela tradicional publicação US News & World Report o sétimo melhor lugar para quem viaja sozinho. O surpreendente é que, entre os critérios analisados, está a questão da segurança — área em que, convenhamos, o país deixa muito a desejar. De todo modo, o Brasil foi o único sul-americano entre os 10 primeiros.

A Alpargatas conclui nesta semana a venda de 60% da marca Osklen para a empresa de calçados Dass Nordeste. O acordo, de R$ 400 milhões, havia sido anunciado em novembro do ano passado. Segundo a Alpargatas, a transação está em linha com o seu planejamento estratégico, que prevê crescimento orgânico com a marca Havaianas.

A startup americana Upside Foods inaugurou em São Francisco, na Califórnia, um laboratório para o desenvolvimento do primeiro peito de frango sintético feito com células-tronco do mundo. Depois de dois anos de experimentos, a empresa diz que a carne sintética chegará aos supermercados dos Estados Unidos até o fim do ano.

As redes sociais se preparam para a eleição no Brasil. Até o TikTok, que parecia avesso a qualquer tipo de ajuste, acabou cedendo aos apelos das autoridades. A plataforma criou um perfil oficial do TSE com informações sobre o pleito. Além disso, se comprometeu a remover conteúdos enganosos a respeito do processo eleitoral.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE