Dólar volta a subir com piora do cenário externo e tensões políticas no Brasil

Correio Braziliense
postado em 27/04/2022 00:01

Os analistas que previam uma trégua em 2022 na escalada do dólar, mais uma vez, erraram feio. A moeda americana encostou novamente na casa dos R$ 5 e parece disposta a seguir em frente. Afinal, o que tem provocado a alta da cotação? Diversos fatores explicam o movimento. No cenário externo, a percepção de que o Federal Reserve, o banco central americano, aumentará os juros numa velocidade maior do que a prevista no início do ano é um aspecto que beneficia o dólar. Também é preciso apontar o aumento de casos de covid-19 na região de Pequim, na China, e o possível lockdown na capital chinesa, combinação que certamente causaria prejuízos às cadeias globais de suprimento. No ambiente interno, as tensões de natureza política voltaram a incomodar o mercado financeiro, e isso aumenta a pressão sobre o real. Quando investidores olham para o Brasil, enxergam um país em permanente conflito. Não custa lembrar: a instabilidade não faz bem a ninguém, muito menos à economia brasileira.

Patrocínio de equipe de games supera contratos de times de futebol

O mercado brasileiro de jogos eletrônicos atingiu uma marca notável. A corretora de criptomoedas FTX vai pagar R$ 15 milhões para patrocinar a Furia (sem acento), uma das principais equipes de eSports do Brasil. É o maior valor da história na área de games. O número supera até os contratos publicitários feitos com grandes times de futebol. Como isso é possível? Ok, os eSports são fenômenos de massa, mas o montante escancara a incompetência dos clubes da bola para fechar melhores parcerias.

Para presidente da Ambev, combate às mudanças climáticas está atrasado

Poucas vezes o líder de uma grande empresa foi tão assertivo a respeito dos perigos trazidos pela crise climática. Em evento organizado pelo Pacto Global da ONU, em São Paulo, Jean Jereissati, presidente da Ambev, alertou para a necessidade de se intensificar a proteção do planeta. Ele disse que, pelo menos até agora, não é possível dizer que a resposta do mundo corporativo tem sido suficiente. "Está todo mundo atrasado e a pandemia tirou o foco desse problema nos últimos tempos", afirmou.

Com medida simples, Supergasbras reduz em 83% emissão de CO²

Uma medida implementada em outubro do ano passado fez a Supergasbras reduzir em até 83% a emissão de CO² (dióxido de carbono) de sua frota de 580 veículos leves. A marca foi possível após os motoristas serem incentivados a abastecer somente com etanol em vez de gasolina. A meta foi atingida três anos antes do previsto pela SHV Energy, controladora da Supergasbras, que pretende reduzir em 25% as emissões de CO² em todo o ciclo de vida dos produtos da empresa pelos próximos quatro anos.

70%

dos eleitores brasileiros não possuem conta no Twitter, segundo pesquisa realizada pela agência FSB. Entre os que estão na rede social, apenas 13% a utilizam para se informar sobre a eleição

A reforma trabalhista foi boa. Ela não resolve tudo sozinha. Se estamos com inflação elevada, se a política fiscal está sem credibilidade, se tem bomba fiscal à frente, então a Reforma Trabalhista impediu que a situação estivesse ainda pior"

Henrique Meirelles, ministro da Fazenda do governo Temer

Rapidinhas

» O programa de assistência Descarte Ecológico, criado pela Bradesco Seguros, registrou o recorde de 23 toneladas recicladas entre 2020 e 2021. O material é proveniente de residências seguradas, como eletrônicos, eletroportáteis, eletrodomésticos e móveis quebrados ou em desuso. A expectativa para 2022 é chegar a 18,4 toneladas.


» A Bradesco Seguros tem um projeto parecido no segmento de automóveis. Em 2021, a iniciativa "Auto Reciclagem", realizada em parceria com as oficinas credenciadas, recolheu 1,5 tonelada de materiais automotivos de veículos segurados, classificados como sucatas ou irrecuperáveis. Em 2022, a expectativa é reciclar 1,3 tonelada.


» A nova era digital é um caminho sem volta. Segundo estudo da Domo, empresa especializada em computação na nuvem, 70% do PIB mundial terá sido digitalizado até o fim de 2022. Isso representa uma montanha de dados. Atualmente, a humanidade gera 2,5 quintilhões de bytes todos os dias. Importante: existem 18 zeros em um único quintilhão.


» A pandemia provocou grandes transformações no mercado de restaurantes. Antes da covid-19, o delivery representava 5% do faturamento do setor. Agora, de acordo com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), o índice está em torno de 30%, mas poderá chegar a 50% nos próximos dois anos.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE