Bolsa pode encerrar 2022 sem aberturas de capital

Correio Braziliense
postado em 06/05/2022 00:01

A Bolsa de Valores de São Paulo corre o risco de encerrar 2022 sem novas aberturas de capital. Desde janeiro, 22 empresas desistiram de fazer o IPO (oferta pública inicial, na sigla em inglês). Entre elas, estão nomes como CSN Cimentos, Selfit Academias e a rede de restaurantes Madero. A lista deverá ser engrossada pela Ammo Varejo, braço da Coteminas que controla as marcas MMartan e Artex. Esperava-se que o grupo estrearia na B3 em 2022, mas os planos deverão ficar para 2023. A alta de juros, o cenário econômico incerto e a eleição presidencial em outubro formam a tempestade perfeita para afastar o interesse dos investidores. Se nenhuma companhia se arriscar no mercado, será o primeiro ano em quase duas décadas sem lançamentos de ações no país. O fenômeno se repete, mas em menor intensidade, em outros países. Na Nasdaq, a bolsa de tecnologia dos Estados Unidos, houve 23 IPOs no primeiro trimestre de 2022. No mesmo período de 2021, foram 73.

Redes de cinema
exibem campeonatos de games e shows musicais

Depois da completa paralisação durante a pandemia, as salas de cinema buscam alternativas para atrair público. A Cinemark, maior rede do país, aposta no mercado de games. Recentemente, a empresa exibiu a final da Liga Brasileira de Free Fire (LBFF) em unidades selecionadas de 10 estados (entre eles, Minas Gerais e São Paulo), além do Distrito Federal. Outras redes, como a Cinépolis, investem em eventos musicais. Há alguns dias, transmitiu um show da banda de K-Pop BTS.

Demanda por voos
aumenta na Gol

A disparada de preços das passagens aéreas não teve, pelo menos por enquanto, impacto significativo na procura por bilhetes. Na Gol, a demanda por voos (RPK) aumentou 209,5% em abril na comparação com o mesmo mês do ano passado. Ainda assim, o indicador se mantém distante dos níveis pré-pandemia. Já o total de decolagens apresentou pequeno recuo, passando de 15,2 mil, em março, para 14,8 mil em abril. A queda era esperada diante do encerramento da temporada de verão.

XP parte para o
mercado internacional

Depois de se consolidar no mercado brasileiro de investimentos, a XP parte agora para voos no exterior. A partir de julho, a empresa passará a oferecer para os clientes do varejo a possibilidade de investirem diretamente no mercado americano. Eles terão acesso a cerca de 10 mil ativos, incluindo ações, ETFs (Exchange Traded Funds, ou simplesmente fundos de índices), ADRs (recibos de ações negociadas em outros países) e REITs (estruturas similares aos Fundos Imobiliários brasileiros).

7,7%

foi quanto caíram as vendas de carros importados nos
quatro primeiros meses do ano em relação
ao mesmo período
de 2021, segundo
dados da Abeifa, a
associação do setor.

A Guerra Fria está de volta. Os aliados precisam se unir não apenas para fins militares, mas para fins globais, econômicos e estratégicos de investimentos"

Jamie Dimon, CEO do banco americano J.P. Morgan, ao comentar o fato de que o conflito entre Rússia e Ucrânia pode durar anos

Rapidinhas

» O avanço do e-commerce tem impulsionado a indústria brasileira de galpões logísticos. Em abril, o setor registrou a menor vacância dos últimos 10 anos. Nas regiões econômicas mais importantes do país, como Minas Gerais e São Paulo, o índice de desocupação está entre 10% e 15%, e espera-se que se mantenha nesse patamar por um bom tempo.


» O metaverso, o universo digital que combina elementos como realidade virtual, realidade aumentada e vídeo, atrai cada vez mais investimentos das grandes empresas. A sul-coreana Samsung desembolsou US$ 2,4 milhões para comprar um "terreno" na Decentraland, ambiente virtual em 3D desenvolvido com a ajuda da tecnologia blockchain.


» A velocidade de entrega se tornou uma obsessão no comércio eletrônico. Nesta semana, a rede Fast Shop começou a despachar produtos de grande porte, como TVs e geladeiras, no mesmo dia da compra. O serviço está disponível para clientes das capitais e regiões metropolitanas dos estados onde a Fast Shop possui lojas físicas.


» A rede francesa de materiais esportivos Decathlon inaugura na semana que vem, em Salvador, a sua primeira loja no Nordeste. Até o fim do ano, outras duas unidades serão abertas na região, desta vez em Recife e em Fortaleza. Atualmente, a empresa possui 45 lojas no país, a maioria delas no Sudeste.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE