Sr. Redator

Correio Braziliense
postado em 16/10/2020 21:52

Chico Rodrigues

A semana se encerra com saldo negativo. O Judiciário deu triste espetáculo de bate-bocas ao vivo e em cores. Presidente e decano do Supremo Tribunal Federal trocaram farpas que, longe de engrandecer a mais alta Corte de Justiça do país, contribui para desacreditá-la. O Legislativo protagonizou constrangimento impensável até para autores de chanchadas. Um senador da República apanhado com R$ 30 mil nas nádegas. Foi hilária a cena tragicômica do policial apalpando o traseiro de Chico Rodrigues. Pêsames ao eleitor de Roraima.
» Kátia Mendes,
Lago Sul

» “Farinha do mesmo saco.” Nós já ouvimos essa expressão inúmeras vezes na vida em relação aos políticos brasileiros. Quando já estávamos quase nos esquecendo daquele vexaminoso episódio do assessor do deputado federal do Ceará flagrado com dólares na cueca, vemos agora um senador de Roraima usando o mesmo método, escondendo R$ 30 mil na peça íntima. Quanto constrangimento, quanto vexame, quanta vergonha essa cena causa na população brasileira! Não sei se esse constrangimento é maior para o senador ou para o eleitor que o elegeu. Diante disso, é difícil sair da mente a tal farinha do mesmo saco.
» Paulo Molina Prates,
Asa Norte

CEB

Infelizmente, a nossa Companhia Energética de Brasília (CEB) está falida e precisa ser privatizada com urgência. No Núcleo Rural Lago Oeste, onde há muitos produtores rurais, basta cair uma chuva que falta energia. E a falha é recorrente. Depois de muitas horas e reclamações, a luz volta, mas apenas numa fase. Liga-se novamente pra pedir socorro e, depois de outras tantas horas, a situação se normaliza. Esse problema é comum devido à falta de investimento na rede e à troca dos transformadores, que são antigos. O resultado é muito prejuízo para os agricultores produtores e queima de equipamentos.
» Sebastião Machado Aragão,
Asa Sul

Havelange

De casaca e chuteiras, o novo e belo livro do escritor e jornalista Silvestre Gorgulho, desta vez brindando os leitores com os 80 anos de Pelé e suas histórias com JK, tem prefácio de outro craque: do ex-presidente da Fifa João Havelange. Como a dupla de homenageados por Gorgulho, Havelange deixou legado de glórias e sucesso ao futebol brasileiro e mundial. Como presidente da então CBD, o Brasil conquistou três títulos mundiais de futebol. Presidiu a Fifa por 25 anos. Tornou a entidade uma potência financeira e esportiva. Deixou a Fifa com mais países filiados do que a ONU. Uniu o mundo, raças e nações pelo futebol. Foi condecorado por reis, presidentes e rainhas.
» Vicente Limongi Netto,
Lago Norte

Jabuticaba

Escândalo que só acontece no Brasil e na Justiça brasileira: em 2009, foi lançado concurso público para o Dnit. Contestado e levado ao Judiciário, até hoje não houve nenhuma manifestação. O concurso foi suspenso e não foi retomado. Ante a incompetência do Dnit e a conhecida lerdeza da Justiça, esse certame não tem mais como ser retomado. Muitos morreram, arrumaram emprego, vagas já não existem. Enfim, o que sobrou é a retenção e apropriação indevida das taxas pagas pelas pobres vítimas que acreditaram na seriedade da seleção. Tal fato se configura como apropriação indébita e exploração da boa-fé dos candidatos. Por que não se devolve a taxa? Por que o silêncio? Levamos o assunto ao MP, que considerou ser o assunto de interesse individual. E agora?
» Erica Maria Holanda,
Asa Sul

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação