Verão, época de oportunidades para os jovens

Luiz Gustavo Coppola*
postado em 20/02/2021 08:59 / atualizado em 20/02/2021 10:41

Lembro-me que quando na escola ou já na faculdade, aguardava com ansiedade pelo período das férias de verão, principalmente pelos dias descompromissados. E não que precise ser diferente para o jovem de hoje. Afinal, o descanso é de fato merecido — ainda mais depois de um ano tão incerto e turbulento como foi o que passamos. E por que não aliar o período, com mente e corpo relaxados, à busca por uma oportunidade no mundo do trabalho?

A premissa, à primeira vista, pode soar estranha. Não foi mencionado, acima, que o tempo é de descanso? No entanto, ela justifica-se pelo alinhamento com um outro fenômeno que acompanhamos nos programas de estágio e aprendizagem nesta época do ano: a sazonalidade.

De dezembro a março, quando muitos dos contratos chegam ao fim da vigência e, no caso dos estagiários, a graduação é concluída, sobram vagas nas empresas. Ávidas por preenchê-las a tempo de começar o ano seguinte com um quadro robusto e estabelecido de colaboradores, as organizações apressam-se nos processos seletivos. Neste ensejo, para a empresa aconselha-se a abertura de vagas, tanto de estágio quanto de aprendizagem. Para o jovem, é o momento certo — ou, como dizem, o match perfeito — para esta chance. É este o mote, inclusive, de nossa campanha em vigência, #VerãoCiee, que busca conscientizar nossos players sobre esse momento.

Se, por um lado, o entrevistador quer candidatos, cabe lembrar que não busca por quantidade, mas qualidade. Essa informação, no entanto, deve ser aliada ao esforço do jovem de procurar seu espaço no mundo do trabalho. A oportunidade só tem o poder de transformação se o candidato estiver preparado. Por isso, é hora de investir (tempo e, se possível, financeiramente) no aprendizado contínuo. No Ciee, por exemplo, disponibilizamos a plataforma de cursos on-line e gratuitos do Ciee Saber Virtual.

Usando toda a nossa experiência e o contato que temos com milhares de empresas ao redor do Brasil, preparamos os conteúdos do Ciee Saber Virtual de modo a atender às demandas do cenário atual, com temas pertinentes à realidade do mundo do trabalho e à preparação tanto de soft quanto de hard skills.

Há muitas outras opções que podem ajudar neste período. Na internet, não faltam cursos a distância, dos mais variados temas e modelos de aprendizado. Em meio à pandemia, com bibliotecas fechadas, vale recorrer aos materiais que se tem em casa e intensificar a leitura. Se vai maratonar em um serviço de streaming, que tal intercalar a série favorita com documentários? Em áudio, não faltam podcasts, em diferentes plataformas, de debates à aulas sobre temas específicos, para estudar. É igualmente importante se manter atualizado sobre o que acontece no Brasil e no mundo, com jornais, telejornais e portais de notícias — o que vale também para combater a propagação de fake news. Em suma: as formas de aquisição de conhecimento, hoje, são tantas, que não vale ficar parado.

Nosso papel como agente de integração é mostrar para os jovens o máximo de ferramentas que ele tem à sua disposição, além de mostrar para as empresas que dar uma oportunidade para quem está começando sempre dará bons frutos. É necessária uma mudança de mindset, e que se considere a importância em investirmos nos profissionais do futuro: além de deixá-los às margens da sociedade quando fechamos as portas, esse problema faz com que a oxigenação das empresas com novos talentos, tão necessária para que haja inovação, acabe não acontecendo. Contratar um estagiário é dar-lhe a oportunidade de realizar, na prática, o que é visto em sala de aula. Contratar um aprendiz, além de obrigação legal pela Lei Nº 10.097/2000, é oferecer perspectiva, capacitação e, ainda, combater dois problemas sociais de máxima urgência, que são o trabalho infantil e a evasão escolar.

Tudo para que se diminua a, cada vez mais preocupante, taxa de desocupação entre nossos jovens: segundo o Instituto Brasileiro Geografia e Estatística (IBGE), o índice na faixa populacional de 18 a 24 anos ficou em 31,4% no 3º trimestre de 2020, muito acima da média nacional de 14,6%.

*Superintendente Nacional de Atendimento do Centro de Integração Empresa-Escola (Ciee)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE