OPINIÃO

Artigo: Inglaterra pode dominar o mundo

Marcos Paulo Lima
postado em 01/05/2021 06:00

Dos seis times ingleses incendiários — e desertores — da combalida Superliga Europeia, quatro podem chegar à final dos dois mais tradicionais e badalados torneios continentais de clubes do Velho Mundo. Justamente as duas competições que Arsenal, Chelsea, Manchester City, Manchester United, Liverpool e Tottenham tentaram implodir em parceria com Atlético de Madrid, Barcelona, Internazionale, Juventus, Milan e Real Madrid.

Manchester City e Chelsea estão a um empate contra Paris Saint-Germain e Real Madrid, respectivamente, da decisão da Champions League, no próximo dia 29, em Istambul, na Turquia. Para o City, serve até derrota por 1 x 0 para o PSG, no Etihad Stadium. Na Europa League, o Manchester United abriu 6 x 2 contra a Roma. Falta só fazer o check-in do embarque rumo a Gdansk, na Polônia. O Arsenal necessita de virada contra o Villarreal.

Em tempos de discussão sobre a reformulação da Champions e a morte e vida severina da Superliga, estamos às portas de um “torneio” à parte para inglês ver: a “Brexitleague”. A Terra da Rainha pode arrematar, pela primeira vez, desde a saída do Reino Unido da União Europeia, os dois títulos do continente. De brinde, erguer a Supercopa da Uefa, evento entre os campeões da Champions e Europa League, na abertura da temporada 2021/2022.

Que ironia! Os ingleses, que se uniram pela Superliga para minar Champions e Europa League, podem reduzi-las a “Brexitleague”. Não que seja novidade. Em 2019, o Liverpool conquistou a Orelhuda contra o Tottenham. O Chelsea derrotou o Arsenal na decisão da Europa League. Óbvio, jamais menosprezo os 13 títulos do recordista Real Madrid. Muito menos Neymar e Mbappé, capazes, sim, de virar o jogo contra o City, em Manchester.

A novidade é o risco de a Champions virar “Brexitleague”. Nas últimas 10 temporadas, era fácil projetar o campeão europeu: Barcelona, Bayern, Real Madrid ou um inglês. Porém, devagarinho, os times da Premier League, para mim, a melhor do planeta, estão dominando a Europa e desgarrando-se dos alemães e espanhóis. Se os ingleses forem às duas finais, estaremos diante de um novo regime: a monarquia inglesa no futebol europeu.

Possíveis decisões entre Chelsea e City na Champions; e Arsenal x United na Europa League, podem significar mais: um aviso para prestarmos atenção não só nos clubes ingleses, mas, também, na seleção. Eles foram campeões mundiais sub-17 e sub-20 em 2017. Quarto na Copa da Rússia-2018. Chegarão fortes na Euro, a partir de 11 de junho, e no Mundial do Qatar-2022. A Inglaterra pode dominar o planeta bola.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE