OPINIÃO

Rock Brasil

Irlam Rocha Lima
postado em 12/10/2021 06:00

O país vivia os estertores da ditadura militar, sob o comando do general João Baptista Figueiredo, quando, no verão de 1982, surgiu um movimento que trouxe nova sonoridade ao espectro do rico universo da música popular brasileira. Tinha início ali o que viria a ser chamado de Rock Brasil, protagonizado por bandas formadas no Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e Rio Grande do Sul.

Um festival promovido pelo Centro Cultural Banco do Brasil, na capital carioca, aberto no final da última semana, celebra os 40 anos do Rock Brasil. Da extensa programação, que prossegue até março de 2022, os shows estão em destaque. Mas há também musicais, filmes e exposições nos quais são focalizados momentos e personagens marcantes da história do movimento.

Idealizado e produzido por Peck Mecenas, o Brock, propõe uma reflexão sobre o cenário político do Brasil da época. Aliás, foi num outro festival, o histórico Rock in Rio, de 1985, que Cazuza, à frente do Barão Vermelho, comemorou o início da redemocratização do país — com a eleição de Tancredo Neves — cantando Pro dia nascer feliz, acompanhado por coro de 200 mil vozes.

No Rock Brasil — 40 anos, obviamente, Brasília marca presença. Entre sexta-feira e domingo, esteve em cartaz Cássia Eller — O Musical, espetáculo sobre a vida e a carreira da cantora, dirigido por João Fonseca. A peça cumpriu temporadas aqui na cidade, com muito sucesso, em dezembro de 2014, no CCBB; e setembro de 2015, no Teatro da Unip.

Somos tão jovens, a cinebiografia de Renato Russo, com direção de Antônio Carlos Sampaio, será exibida no dia 20 próximo, enquanto o filme Faroeste Caboclo, de Renê Sampaio, poderá ser visto no dia seguinte. Já Renato Russo: o musical (visto aqui no CCBB, em novembro de 2015, e na área externa do Museu Nacional, em julho de 2017), estará em cartaz no teatro do CCBB-Rio nos dias 21 e 22.

Dinho Ouro Preto, vocalista do Capital Inicial, fará show no próximo domingo; e a banda Plebe Rude, liderada por Phelippe Seabra, será a atração do dia 23. Ficamos na torcida para que o Rock Brasil possa ocupar as instalações do CCBB Brasília em 2022, quando o movimento comemora, efetivamente, 40 anos.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE