» Sr. Redator

Correio Braziliense
postado em 18/11/2021 00:01

Tecnologia

A revolução tecnológica varre o mundo! Eis uma metáfora ruim. A vassoura carrega todo o lixo que está a caminho. Melhor seria uma comparação com a panela de pipoca. Alguns grãos espocam e pulam longe. Mas há os que goram, recusando-se a se abrir. De fato, a tecnologia avança aqui e encalha acolá. Automóveis sem motorista já entregam pizza, e voou com sucesso um protótipo de avião sem peças móveis (impulsionado pelo movimento de partículas subatômicas). Os romanos já tinham torneiras adequadas. Por que então o chuveirinho higiênico sempre pinga? E as infiltrações no banheiro? E as lajes que vazam? Vaza a pilha que custa um par de reais. Arruína um aparelho caríssimo. Apesar do emaranhado de aviões chegando e saindo das grandes cidades, o trânsito aéreo flui. Mas, no terrestre, quando abre o sinal, é quase certo que o seguinte estará vermelho. Falando de aeroportos, como se explica padecer em até cinco filas sucessivas antes de entrar em um avião, que é um dos maiores prodígios do engenho humano? À mesa do hotel, deposito meu fulgurante smartphone ao lado das caixinhas de geleia e manteiga. Por que é impossível abri-las sem se lambuzar. E os enlatados que cortam nossos dedos e não se abrem? A embalagem da paçoquinha, ao ser aberta, esboroa todo o conteúdo. Em suma, por que será que algumas áreas são sacudidas pela tecnologia e outras travam, ad aeternum, com suas soluções imbecis? Será por que atraem gente mal educada?

Renato Mendes,

Águas Claras

Enem

É inacreditável o que o presidente Jair Bolsonaro vem fazendo com o Enem, que se mostrou um dos maiores feitos no país na área de educação. O Enem tornou-se uma porta de entrada fundamental para a população mais pobre às universidades públicas, antes restristas aos mais ricos, que estudavam nas melhores escolas, faziam cursinhos de primeira e passavam em todos os vestibulares. O Enem democratizou o ensino superior no Brasil. Qualquer tentativa do governo de esculhambar esse sistema deve ser repudiado pela sociedade. Não pode haver retrocessos no Enem.

Júlia Lyra,

Asa Norte

Censo

Não bastasse mexer no Enem, o governo de Jair Bolsonaro também interferiu no Censo de 2022, tirando perguntas importantes, entre elas, sobre identidade de gênero. Como um Censo pode retratar a realidade de uma população se foi censurado? Temos que lembrar que o Censo é fundamental para a execução de políticas públicas. Se os dados colhidos pelos técnicos do IBGE vêm deturpados, fica complicado para os gestores públicos responderem aos anseios da população. Tomara o Ministério Público Federal realmente leve adiante a iniciativa de abrir uma investigação sobre essa intervenção indevida de Bolsonaro. Estamos vivendo tempos de trevas.

Vera Cristina,

Sudoeste

Desperdício

O Brasil ruindo, com inflação nas alturas e ameaça de recessão, e o presidente Jair Bolsonaro passeando, com toda a família, nas arábias. Quanta falta do que fazer. Alguém acredita que essa viagem resultará em mais investimentos árabes no país? Que investidor vai destinar recursos a uma nação sem perspectivas, em que o presidente da República só cria confusão, que todas as ações tocadas pelo governo têm como único objetivo a reeleição presidencial? Bolsonaro, sorridente, pode circular livremente por aqueles países porque todos são ditaduras. Não haveria qualquer possibilidade de protestos contra a sua presença por lá. É vergonhoso demais.

Lúcio Gonçalves,

Lago Sul

Tempos ruins

Quem está achando que 2021 foi um ano difícil, deve se preparar para 2022. A economia vai afundar, o desemprego continuará alto, a inflação dará mais uma sova nos salários, a pobreza atingirá níveis ainda piores. No meio disso tudo, candidatos, entre eles, o responsável por tudo de ruim que estamos vivendo, o senhor Jair Bolsonaro, ainda tentará a reeleição prometendo terreno na lua. Eleitores, não se iludam. O Brasil precisa urgentemente de um governante que tenha sensibilidade com o social, mas, ao mesmo tempo, não se aventure nas questões macroeconômicas. Certamente, Bolsonaro não é essa pessoa.

Marcelo Gama,

Lago Norte

Tags

CONTINUE LENDO SOBRE