» Sr. Redator

Correio Braziliense
postado em 19/11/2021 00:01

Chuvas

A chuva que cai há dias seguidos nos remete à Brasília das antigas. Lembro-me perfeitamente quando cheguei à cidade, no início dos anos de 1990, que, no período chuvoso, eram pelo menos duas semanas sem sol. Costumava falar aos meus amigos que estava mofando. Mas tenho que admitir: Brasília fica linda nessa época do ano, toda verde. Chama ainda a atenção, mesmo depois de tanto tempo, a capacidade de recuperação do cerrado. Em questão de dias, árvores que pareciam mortas se mostram frondosas. É o milagre da chuva.

Andreia Requena,

Águas Claras

Servidores

Chega a ser escandaloso o presidente da República falar em aumento aos servidores públicos em ano eleitoral. Esse público não sofreu nenhum impacto com a pandemia do novo coronavírus, não perdeu o emprego nem deixou de receber os salários em dia. Enquanto isso, milhões de brasileiros foram demitidos, ficaram sem renda da noite para o dia, foram obrigados a remexer em lixos para ter o que comer e a disputar restos de ossos com cachorros. As lideranças do funcionalismo deveriam vir a público dizer que não querem o benefício eleitoreiro oferecido por Bolsonaro porque têm vergonha na cara.

Juliano Marques,

Lago Sul

OAB

Muito importante a iniciativa do Correio de fazer entrevistas com todos os candidatos à OAB do Distrito Federal. A sociedade não quer saber apenas o que aqueles que pretendem comandar a instituição vão fazer para os seus pares, mas no que podem contribuir para o país e como podem ajudar a população. A OAB sempre teve papel relevante nos debates e, agora, neste momento em que o governo ultrapassa todos os limites para proteger seus aliados, o país precisa da entidade para que a lei seja cumprida.

Breno Santos,

Sobradinho

Comboio do Cão

A Polícia Civil do Distrito Federal diz que conseguiu acabar com a facção Comboio do Cão no Distrito Federal ao prender todo o seu comando. É muita pretensão dizer isso. Essas organizações criminosas, infelizmente, estão muito bem enraizadas. Portanto, a polícia terá que ficar muito atenta para que os bandidos não retomem o poder e venham a infernizar a vida dos cidadãos de bem. Essas facções cresceram justamante pela total ausência do Estado nas regiões mais carentes. Isso não pode se repetir. O Estado não pode fechar os olhos novamente.

Ana Mariah,

Ceilândia

Tags

CONTINUE LENDO SOBRE