» Sr. Redator

Correio Braziliense
postado em 04/04/2022 00:01

Reação

À toda ação corresponde uma reação. O presidente é xingado de inúmeros termos, vindo de abutres que estão ávidos para que volte o escárnio da corrupção. A população benfazeja, endossa as reações do Presidente. Desrespeitar um mandatário, eleito democraticamente, haja vista o seu passado sem manchas é atingir os seus eleitores. Para esses, temos a dizer: o choro é livre. A reeleição está garantidíssima e, o seu sucessor partirá da sua indicação, consolidando-se assim, a era bolsonariana. País sem corrupção é país civilizado.

Jivanil Caetano de Farias,

Jardim Botânico

Terceira via

Os eleitores brasileiros precisam de uma outra chapa de candidatos à Presidência do país. Em meus pensamentos hoje, eu com 87 anos, penso que ideal seria. Para presidente, o general Hamilton Mourão, e para vice, o ex- Juiz Sérgio Moro, nosso herói da Operação Lava-Jato, que o Supremo tenta tornar vilão.

Jair G. Cunha,

Park Way

Futebol

Considero um disparate e um abissal colonialismo, a quantidade de portugueses treinando equipes brasileiras. As fragorosas derrotas do Flamengo e do Palmeiras, para Fluminense e São Paulo, treinados por profissionais brasileiros, serviram para baixar a bola dos treinadores portugueses das duas equipes. Abel e Rogério Ceni são calejados. Não têm nada para aprender com técnicos de fora. Paulo Souza e Abel Ferreira estão se achando o último biscoito do pacote. Falam de nariz empinado. O treinador do palmeiras, Abel Ferreira, já se insinua em alguns setores como o substituto de Tite na seleção brasileira. É o fim da picada. Era só o que faltava. São rumores patéticos que não podem prosperar. Temos excelentes profissionais no Brasil e somos penta campeões do mundo treinados por brasileiros. Francamente.

Vicente Limongi Netto,

Lago Norte

Guerra eleitoral

A intervenção da Polícia Militar, acabando com uma festa, em que os participantes gritaram "fora Bolsonaro", será uma violência constante e mais agressiva a partir de agora em todos os cantos do país. Os medievais e truculentos bolsonaristas estão de plantão para humilhar, bater e matar todos os que se opõem ao pior governo instalado no Brasil, após a redemocratização. O capitão, por diversas vezes, declarou que tem um "exército" a seu favor, referindo-se não só às Forças Armadas, mas também a todos aqueles que construíram um arsenal bélico com as suas iniciativas para destruir o Estatuto do Desarmamento. Se hoje estamos inseguros com o avanço da violência, daqui em diante essa insegurança aumentará exponencialmente, pois os bolsonaristas são agressivos, violentos, com zero taxa de civilidade e urbanismo e, boa parte deles, está armada e pronta para eliminar os opositores. Todo cuidado será pouco — os oposicionistas deveriam usar colete à prova de bala —, pois o período eleitoral deste ano está longe de ser um ato democrático, mas uma declaração de guerra da inescrupulosa extrema direita, que exala ódio até pelos poros.

Marco Antônio de Assis,

Águas Claras

Banhistas do lago

Há meses, lemos reportagens sobre a atuação do Corpo de Bombeiros para salvar ou recolher corpos de pessoas que morreram afogadas no Lago Paranoá. Passado o período de chuvas, estamos ingressando na seca, com temperaturas elevadas, que tornam o lago um espaço ainda mais atraente à população, principalmente os jovens que gostam de nadar e se divertir no local. Ante tantos acidentes, acho que está na hora de o governo local, ou as administrações regionais, contratar salva-vidas para que fiquem atentos aos banhistas, nos pontos de maior densidade de frequentadores, como ocorre nas cidades litorâneas do país. Nessas cidades, há sempre um grupamento atento para evitar tragédias. Os brasilienses, que hoje somam mais de 3 milhões, merecem essa atenção do poder público.

Estela Vieira dos Santos,

Lago Norte

Tags

CONTINUE LENDO SOBRE