» Sr. Redator

Correio Braziliense
postado em 10/05/2022 00:01

Cadê Deus?

Deus está triste com a humanidade. Infelizmente aqui no nosso país acabou o respeito de um ser humano com o outro. É racismo, vários tipos de preconceitos, agressões físicas e verbais, crimes diversos. Exemplos: como tirar a vida de uma pessoa por causa de um celular. Agressões físicas às mulheres, muitos homens matando e agredindo as suas companheiras e ex-companheiras, por se acharem donos da vida delas, e por ai vai. Até quando, meu Deus, teremos que conviver com isso? Esse povo precisa buscar Deus com o coração.

Evanildo Sales,

Gama

Radicalismo

O radicalismo é uma expressão que indica opção pelos extremos. Esse fato representa um posicionamento nefasto a qualquer nação no mundo. No Brasil esse fato está acontecendo. Um extremo fala em melar as eleições de 2022, dando sinais ditatoriais. O outro é simpático ao regime comunista, o qual sabemos ser uma decisão indesejável. Um candidato de terceira opção, em campanha eleitoral, teria sua plataforma para sair vitorioso, um comprometimento com a população de assim posicionar-se. Isso evitaria o radicalismo e o totalitarismo. As extremas direita e esquerda na França foram derrotadas. Lá o nível cultural é elevado. O entendimento entre as nações no mundo seguem esse caminho.

Enedino Corrêa da Silva,

Asa Sul

Mundo da aparência

A indústria de consumo de cosméticos tornou-se uma mola propulsora da economia. É a cultura da beleza feminina, da aparência associada ao sucesso, imposta praticamente a toda mulher. De tão desenvolvida a indústria, podemos afirmar que hoje não existe mais mulher feia. A vaidade é grande. Vale ainda o antigo ditado: mulher que não se enfeita, por si se enjeita. A mulher europeia prioriza a vida interior. Para ela, o ser é mais importante que o ter.

Marcelo de Lima Araújo,

Rio de Janeiro

Tornozeleira

País que passa dias dando manchete a Daniel Silveira não parece sintonizado com a realidade. Brasileiros passam fome, amargam desemprego, enfrentam filas em hospitais, pagam pela má qualidade do serviço público, temem violência nas escolas, esses brasileiros têm outras urgências.

Rafael Santos,

Asa Sul

Plano Piloto

A colunista Circe Cunha (Visto, lido e ouvido, 6/05) mostrou admirável e irretocável radiografia da cruel realidade dos imensos e preocupantes problemas de Brasília. Não deixou pedra sob pedra na sua análise isenta, detalhada e firme. A verdade e os horrores da ex-capital da esperança precisam ser revelados e enfrentados com competência e grandeza de atitudes. Sem a demagogia, omissão e arrogância costumeiras dos governantes. Segundo Circe, "vive-se na capital um estado de caos permanente e crescente, com o Plano Piloto tomado por problemas sociais de todo o tipo". De acordo com a colunista, "o paraíso de tranquilidade e paz" que de certa maneira existia em Brasília, acabou com o início da emancipação política da capital. "De lá para cá, o clima citadino mudou de água potável para água contaminada, com a cidade se igualando e até superando muitas capitais do país quando o assunto é insegurança pública", concluiu.

Vicente Limongi Netto,

Lago Norte

Tags

CONTINUE LENDO SOBRE