Governo escala coronel da reserva para revisar normas sobre armas no país

O militar terá a missão de elaborar normas que não deem margem a contestações

Jorge Vasconcellos
postado em 30/07/2020 10:21
 (foto: Facebook/Reprodução)
(foto: Facebook/Reprodução)

O governo federal escalou um coronel da reserva do Exército para ajudar na elaboração de normas para o setor armamentista, com a finalidade de evitar novas reviravoltas. Valdir Campoi Junior, instrutor de armamento e tiro, foi nomeado como assessor na Secretaria-Geral da Presidência para revisar atos relacionados aos chamados CACs –– colecionadores, atiradores e caçadores.

O governo decidiu escalar um conhecedor no assunto depois dos 12 questionamentos judiciais contra decretos e portarias editados sobre armas e munições. O militar terá a missão de elaborar normas que não deem margem a contestações. A flexibilização do Estatuto do Desarmamento é uma das principais promessas de campanha do presidente Jair Bolsonaro.

Campoi é instrutor de armamento e tiro, com experiência de mais de 28 anos em armas e munições. Nomeado em maio deste ano, ele vai auxiliar o ministro Jorge Oliveira, secretário-geral da Presidência. Considerado uma autoridade no assunto por militares e atiradores, com atuação dentro e fora dos quartéis.

Sua missão será a de avançar nas pautas armamentistas, sendo as principais funções revisar os atos normativos, sobretudo os relacionados à posse e ao porte de armas de fogo pelos cidadãos, e normas referentes aos CACs. Campoi também deverá manter diálogo com o Ministério da Defesa, o Comando do Exército, o Ministério da Justiça e a Polícia Federal, para poder avançar nas pautas armamentistas.

O militar é autor de dois livros sobre o tema e foi árbitro nos Jogos Pan-Americanos em 2007. Antes estava no Gabinete de Segurança Institucional.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação