Bolsonaro diz que vacina contra covid deverá estar disponível em dezembro

Ainda segundo o chefe do Executivo, caso a expectativa se cumpra, o problema do vírus estará vencido "semanas depois"

Ingrid Soares
postado em 06/08/2020 20:15 / atualizado em 06/08/2020 23:40
 (foto: Evaristo Sá/AFP)
(foto: Evaristo Sá/AFP)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na tarde desta quinta-feira (6/8) que a vacina contra o novo coronavírus deverá estar disponível em dezembro. A declaração ocorreu durante solenidade de assinatura da medida provisória que disponibiliza crédito orçamentário de R$ 1,9 bilhões para a aquisição e produção de 100 milhões de doses da vacina contra o novo coronavírus, produzida pelo laboratório AstraZeneca e Universidade de Oxford. Ainda segundo o chefe do Executivo, caso a expectativa se cumpra, o problema do vírus estará vencido “semanas depois”.

“O ser humano é ágil. E nós, muitas vezes, agimos de acordo com a necessidade. E o Ministério da Saúde, meus cumprimentos agora ao Pazuello (ministro interino) e toda a sua equipe, procuraram meios no mundo de buscar a vacina. E assinamos esse protocolo no passado. Passamos a fazer parte desse seleto grupo. A nossa contrapartida, basicamente, é financeira no momento, com algumas pessoas também, quase R$ 2 bilhões. Talvez em dezembro, janeiro, exista a possibilidade da vacina, e daí esse problema estará vencido poucas semanas depois”, declarou.

Bolsonaro aproveitou também para alfinetar seu adversário político, o governador de São Paulo, João Doria, que também desenvolve um produto em parceria com a China.

“E o que é mais importante nessa vacina, diferente daquela outra que um governador resolveu acertar com outro país, vem a tecnologia pra nós. E junto com os meios que nós temos, nós temos como realmente dizer que fizemos o possível e o impossível para salvar vidas, ao contrário daqueles que teimam em continuar na oposição desde 2018, dizer o contrário”, apontou.

O mandatário já havia ironizado a vacina chinesa na live da semana passada, (30), elogiando a vacina desenvolvida por Oxford.

“Se fala muito da vacina da Covid-19. Nós entramos naquele consórcio la de Oxford. Pelo que tudo indica, vai dar certo e 100 milhões de unidades chegarão para nós. Não é daquele outro país não, tá ok, pessoal? É de Oxford aí. Quem não contraiu o vírus até lá... Eu não preciso tomar porque já estou safo”, concluiu.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação