PT apoia candidatura de aliado de Bolsonaro a prefeito de Belford Roxo

Aliança com o prefeito do MDB é motivo de preocupação entre setores da direção petista; aprovação se deu por 29 votos a favor, 25 contra e 11 abstenções

Agência Estado
postado em 08/08/2020 18:42 / atualizado em 08/08/2020 18:44
Prefeito de Belford Roxo (RJ), Wagner Carneiro, o Waguinho (MDB) -  (foto: Divulgação)
Prefeito de Belford Roxo (RJ), Wagner Carneiro, o Waguinho (MDB) - (foto: Divulgação)

O diretório nacional do Partido dos Trabalhadores (PT) aprovou nesta sexta-feira (7/8), por 29 votos a 25 e 11 abstenções, a aliança do partido com o prefeito de Belford Roxo (RJ), Wagner Carneiro, o Waguinho (MDB). Ele e a mulher, a deputada federal Daniela do Waguinho (MDB-RJ), são apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

O principal incentivador da aliança foi o ex-presidente do PT do Rio Washington Quaquá, um dos vice-presidentes nacionais do PT. Na semana passada Quaquá já havia causado polêmica ao incentivar a candidatura do sargento da Polícia Militar Alex Beraldo a vereador no Rio pelo PT. A ideia caiu por terra depois que veio à tona o fato de Beraldo ter sido citado na CPI das Milícias da Assembleia Legislativa.

Waguinho foi um dos únicos prefeitos da Baixada Fluminense a pedir votos para Bolsonaro na eleição de 2018. A aproximação rendeu frutos. No último dia 3 a cidade recebeu a visita do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, para inauguração de obras de saneamento que vão beneficiar 20 mil moradores da cidade.

Em vídeo que circula na internet o filho Zero Um do presidente Bolsonaro rasga elogios a Waguinho e sua esposa, lembrando que ela integra a base do governo no Congresso. O prefeito também celebrou a visita em suas redes sociais.

Motivo de preocupação

A aliança é motivo de preocupação entre setores da direção petista. Eles temem que o apoio ao bolsonarista contamine a campanha da deputada Benedita da Silva (PT-RJ) à prefeitura do Rio.A decisão foi objeto de intensos debates no diretório nacional do PT.

Várias tendências minoritárias se uniram para barrar a aliança mas a corrente majoritária Construindo um Novo Brasil (CNB), da qual Quaquá é um dos líderes, garantiu a coligação. Quaquá justificou a aliança dizendo que Waguinho é aliado do PT há tempos e minimizou as reclamações da base petista sobre a possível contradição na aliança.

"A política brasileira é absolutamente contraditória. A base da sociedade é pura contradição. Waguinho é um aliado tradicional do PT. Eu não diria que ele é bolsonarista. Ele é prefeito, é malandro. Se o Psol estivesse na presidência ele seria aliado do (Guilherme) Boulos. Essa turma (do PT) que é contra (a aliança) adora teorizar a Baixada tomando chope em Ipanema", disse o dirigente.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação