Bolsonaro sobre Amazônia: "Somos atacados de maneira injusta por outros países"

A declaração ocorreu durante a 2ª Cúpula Presidencial do Pacto de Letícia, que coordena a preservação dos recursos naturais da região Amazônica

Ingrid Soares
postado em 11/08/2020 13:59 / atualizado em 11/08/2020 14:11
 (foto: Evaristo Sá/AFP)
(foto: Evaristo Sá/AFP)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, na tarde desta terça-feira (11/8), que o Brasil é atacado de “maneira injusta” por outros países por conta das queimadas e desmatamentos na Amazônia. A declaração ocorreu durante a 2ª Cúpula Presidencial do Pacto de Letícia, que coordena a preservação dos recursos naturais da região Amazônica.

A reunião ocorreu por meio de videoconferência e contou com a participação do presidente da Colômbia, Ivan Duque; do Peru, Martín Vizcarra; da Bolívia, Jeanine Añez Chávez; do Equador, Lenín Moreno e George Talbot, embaixador da Guiana Francesa no Brasil.

"Enquanto somos criticados de maneira injusta por outros países do mundo, nós, com perseverança, com verdade, devemos insistir. Esta região é muito rica, é praticamente o que restou no mundo no que diz respeito a este tesouro ambiental. Em junho deste ano, levando-se em conta junho do ano passado, registramos diminuição de 28% de desmatamento ou de incêndios na região. Mas, mesmo assim, ainda seguimos sendo criticados" Jair Bolsonaro

O chefe do Executivo brasileiro defendeu ainda que a política ambiental local é de “tolerância zero” e que “enfrentar ilícitos é essencial para a preservação da Amazônia”. Os presidentes reforçaram o compromisso com os 52 indicadores do pacto e pediram que a preservação seja uma política de Estado.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação